Portal           Istya           Galeria
Fórum Tolkienianos » Os Livros » Grupo de Leitura » O Senhor dos Anéis » Liv. II - Capítulo I – muitos Encontros

Autor Tópico: Liv. II - Capítulo I – muitos Encontros  (Lida 93 vezes)


Gwen
Editor de Conteúdos
Maia
*
Offline Offline


Mensagens: 1727

Ver Perfil E-mail

Conquistas

award4
award9
award12
award13
Liv. II - Capítulo I – muitos Encontros
« em: Janeiro 17, 2019, 10:07:36 pm »

Liv. II - Capítulo I – muitos Encontros



Adoro este capítulo! Depois de todos os perigos porque passaram os nossos queridos heróis, vê-los a salvo e todos reunidos, de novo, é um alívio e recuperar de forças até para o leitor (ou pelo menos para mim sempre foi, e depois chegar ali, a Rivendell... é quase como também nós sentirmos a magia daquele local).
Podemos avaliar o perigo que Frodo correu, pois mais uns momentos e não seria possível salvá-lo. E ficamos a saber que Gandalf foi, de facto, retido, o que deixa adivinhar que também ele esteve com problemas.

Ficamos também a conhecer um pouco mais sobre Glorfindel, um Elfiforme, e porque tem tanto poder e não teme os espectros: pois viveu no Reino Abençoado e portanto vive simultaneamente nos dois mundos, tendo um grande poder não só contra o Visível como o Invisível. Pelo trecho da pág. 259 continuo com a impressão que não é o único em Rivendell nessas condições.

Apesar das notícias animadoras, Frodo não está , mesmo assim, totalmente livre de perigo como se pode ler nesta passagem, em que Gandalf o observa:
"Ainda não está nem meio curado e nem o próprio Elrond pode prever aquilo em que se tornará no fim. Espero, no entanto, que não seja em nada de mau. Pode tornar-se como um espelho cheio de luz clara, para ser visto por olhos capazes de ver.”


Delicioso o  encontro de Frodo e  de Glóin e de todas as novidades que ele tem a contar dos Beornenses, da Montanha Solitária e de Dale. E sinto-me sempre emocionada com o reencontro de Frodo e Bilbo, que  continua “ele próprio”, “Acorde, hem?” Podemos ainda deliciar-nos com um dos seus poemas, cantando sobre a estória de Eärendil e Elwing, e de como chegou ao Reino Abençoado. Sinto-me sempre como se estivesse eu própria, também no Salão de Fogo em Casa de Elrond! 
Lacho calad! Drego morn!

Eru
Moderador Global
Vala
*****
Offline Offline


Mensagens: 4861

Abram alas ao Criador de Arda!

Ver Perfil WWW E-mail

Conquistas

award2
award4
Re: Liv. II - Capítulo I – muitos Encontros
« Resposta #1 em: Janeiro 27, 2019, 04:32:10 pm »
E estamos de regresso :D ;) :laugh:

O capítulo é excelente por nos dar uma ponte entre o capítulo (e livro) frenético anterior, em que cavalgamos com Frodo para escapar dos Nazgül, para este momento de pausa e de verdadeiro reencontro.
E é realmente impressionante como Tolkien consegue criar uma obra tão complexa que só realmente compreendemos o seu alcance depois de várias leituras - as referências à história da Primeira e Segunda Eras são muitas, mas tão subtis que passam ao lado de quem lê a obra pela primeira vez. Há menções indirectas ao Anel Élfico que Elrond possui, ao passado dos elfos, etc...

Há vários pontos interessantes que realço:
- Gandalf diz que conhece o percurso do grupo pelas antas através dos sonhos de Frodo e porque "não me foi difícil ler-te o pensamento e a memória".
Há estas pequenas pérolas que mostram a real natureza de Gandalf :)

- Quando falaste agora de "elfiformes" fiquei a ver passar navios Gwen! :wacko: A tradução portuguesa de "elfiformes" está completamente errada! E só agora me aprecebi dela visto que estou a ler em inglês! No original está "elven-wise" que deve ser traduzida mais ou menos como os "Elfos Sábios".
Repare-se no texto: "os Elfiformes, senhores do Eldar, de além dos mares mais longíquos"; no original: "the Elven-wise, lords of the Eldar from beyond the furthest seas". Gandalf está a falar dos Noldor, que estavam em Aman e vieram do lado de lá do Oceano. E a tradução de Noldor é literalmente "sábios" - veja-se o apêndice de índice de nomes d'O Silmarillion, p. 363.

- A forma de Glorfindel é interessantíssima! Gandalf diz que Frodo o viu "como ele é do outro lado". Lembremos que Frodo, a desfalecer no vau, viu "uma cintilante figura de luz branca". Como disse no último capítulo, Glorfindel é realmente um dos grandes entre os Elfos. É o próprio de Gondolin, renascido e regressado à Terra-Média para ajudar no combate contra Sauron! :super:

O jantar é também interessante por aquilo que aprendemos através de Glóin e pelas figuras que passamos a conhecer - Elrond, Arwen, e pelo regresso de Bilbo. Ficamos ficamos a saber por onde andou - Rivendell, Dale, e de volta para a casa de Elrond ^_^

Outro pormenor relativo à nossa tradução, explicado no Reader's Companion:
- Na p. 266 Glóin descreve o desenvolvimento de Dale a Frodo, e diz que este devia ver "as montanhas e as lagoas". Ora, na realidade Tolkien escreveu "as fontes e as lagoas". A alteração de fontes para montanhas deveu-se a um erro de impressão da 2ª edição do LotR, donde foi feita a nossa tradução! :P

Sobre Rivendell, é difícil imaginarmos a sua representação sem ser como aparece nos filmes - desenvolvida por Alan Lee.
Mas a descrição que JRRT dá Última Casa Acolhedora a leste do Mar é muito mais modesta... Aliás, o desenho dele, publicado em "O Hobbit", mostra o vale e a casa lá presente. Os irmãos Hildebrandt, nos anos 70, já davam a visão de uma simples casa. A famosa primeira ilustração de Alan Lee também mostra a casa de Elrond; tal como John Howe mostra um palacete mais do tipo de castelo (que é capa da nossa "A Irmandade do Anel". Ted Nasmith redesenhou o vale inteiro, onde se vê a casa no fundo, mas numa outra ilustração mostra também a mansão de Elrond num estilo mais próximo daquele idealizado por Tolkien.

Por fim, deixo apenas um apontamento sonoro:
- A versão dos Tolkien Ensemble do poema de Bilbo sobre Eärendil: https://www.youtube.com/watch?v=ezt7KucDJlc

Gwen
Editor de Conteúdos
Maia
*
Offline Offline


Mensagens: 1727

Ver Perfil E-mail

Conquistas

award4
award9
award12
award13
Re: Liv. II - Capítulo I – muitos Encontros
« Resposta #2 em: Janeiro 29, 2019, 09:04:58 pm »


Há vários pontos interessantes que realço:
- Gandalf diz que conhece o percurso do grupo pelas antas através dos sonhos de Frodo e porque "não me foi difícil ler-te o pensamento e a memória".
Há estas pequenas pérolas que mostram a real natureza de Gandalf :)


E como a Comunicação de Pensamento era algo possível, até mesmo para um Hobbit (bolas, aquele texto foi escrito pelo Mestre!!)  :beat:

 :P

Frodo de alguma forma, manteve uma certa "abertura" a Gandalf.
Lacho calad! Drego morn!

Gimli
Maia
*****
Offline Offline


Mensagens: 1332

That's still count as one

Ver Perfil E-mail
Re: Liv. II - Capítulo I – muitos Encontros
« Resposta #3 em: Fevereiro 11, 2019, 11:11:44 pm »
Há uma passagem em que Gandalf diz "E há igualmente poder, mas de outra espécie, no Shire" Procurei no readers companion, mas não encontrei nenhuma anotação.
A que é que Gandalf se refere? Ele já prevê daqui o capitulo "flagelo do shire"?  :hmm:

Obrigado Eru pelas correções e imagens  :bowdown:

Gwen
Editor de Conteúdos
Maia
*
Offline Offline


Mensagens: 1727

Ver Perfil E-mail

Conquistas

award4
award9
award12
award13
Re: Liv. II - Capítulo I – muitos Encontros
« Resposta #4 em: Fevereiro 15, 2019, 07:20:40 pm »
Lembras-te do que Gandalf diz no filme "O Hobbit" a Galadriel?  Quando ela lhe pergunta porque ele escolheu um Hobbit?

E Gandalf responde algo mais ao menos como: " Saruman pensa que só os grandes têm poder, mas o Gandalf não pensa assim.
Pensa que é nas coisas simples, os pequenos atos de bondade e amor que podem fazer a diferença.
Pessoalmente não podia estar mais de acordo. Talvez seja algo do género o "poder de outra espécie" a que Gandalf se refere...
Lacho calad! Drego morn!

Fórum Tolkienianos » Os Livros » Grupo de Leitura » O Senhor dos Anéis » Liv. II - Capítulo I – muitos Encontros