Portal           Istya           Galeria
Fórum Tolkienianos » Os Livros » Grupo de Leitura » O Senhor dos Anéis » Liv. 1 - Cap. III - Três são Companhia

Autor Tópico: Liv. 1 - Cap. III - Três são Companhia  (Lida 275 vezes)


Eru
Administrador
Vala
*****
Offline Offline


Mensagens: 4874

Abram alas ao Criador de Arda!

Ver Perfil WWW E-mail

Conquistas

award2
award4
Liv. 1 - Cap. III - Três são Companhia
« em: Março 30, 2018, 08:22:38 pm »
Depois de algum atraso falei com o Gandalf e fico eu com esta capítulo, para não atrasar mais o esquema. Por isso aqui vamos nós!

Aqui começamos a avançar na estória :yes: É feito o plano para sair do Shire sem dar nas vistas - a venda do Fundo do Saco é bem pensada, já que Frodo sai para uma área periférica do Shire, livre para depois partir em direcção a Rivendell.

Um dos primeiros problemas é a falta de Gandalf! Sabemos que está preso em Isengard mas Frodo fica na dúvida e decide arriscar. E bem! B)

Encontramos uma bonita passagem sobre a "estrada" e o que esta representa:
Citação de: página 95
Dizia muitas vezes que só havia uma estrada, que era como um grande rio: a sua nascente ficava a cada porta e todos os caminhos eram seus afluentes. «É uma coisa perigosa sairmos da nossa porta, Frodo», costumava dizer. «Entramos na Estrada e, se não dominamos os nossos passos, nunca se sabe para onde podemos ser arrastados. Já reparaste que este é o próprio caminho que atravessa a Floresta Tenebrosa e que, se o deixares, poderá levar-te para a Montanha Solitária ou até mesmo para lugares mais distantes e piores?»

É aqui que surge pela primeira vez os cavaleiros negros:  :ph34r: :ph34r: :ph34r:
Citação de: página 96
um homem corpulento que parecia encolhido na sela, envolto numa grande capa preta com capuz, sob a qual só se lhe viam as botas apoiadas nos estribos altos. O seu resto estava envolto em sombras e invisível [...] do interior do capuz saía um ruído que lembrava alguém a fungar, como se quisesse captar um rasto esquivo.
A imagem está bem gravada na nossa mente graças aos desenhos de John Howe, transpostos tão bem para os filmes! Aqui ficam algumas ilustrações:



Curiosamente, na primeira versão deste capítulo, o cavaleiro era na realidade Gandalf disfarçado! Mas JRRT resolveu mudar o andamento e colocar alguém a perseguir os Hobbits, criando assim uma outra dinâmica! :bowdown:
Neste episódio também começa a mostra do poder do Anel, que quase força Frodo a colocá-lo no dedo para ser detectado. :ph34r:

O capítulo termina com o encontro com o grupo de Elfos, liderado por Gildor, que permite que o pequeno grupo se safe de novo encontro com o Cavaleiro!
Tolkien explicou, noutra obra, que estes elfos deveriam estar a regressar dos Montes das Torres, perto dos Portos Cinzentos, onde teriam ido ver a palantír aí existente, matando assim saudades de Valinor e dos Valar ^_^
Aqui está uma belíssima ilustração de Alan Lee:


Perto do final Gildor diz uma coisa muito interessante:
Citação de: página 107
Neste nosso encontro pode ter havido mais do acaso; mas o propósito não se me apresenta claro e receio dizer demasiado
Isto remete-nos novamente para a providência divina, que falámos anteriormente.
Outras duas situações acontecem também assim, "ao acaso": o salvamento por Tom Bombadill e o Conselho de Elrond.
Não me parece ser realmente acaso... Um dedo de Eru ou dos Valar?

São especialmente proveitosos os "provérbios" aí partilhados  :lol: :lol: :lol:
Citar
Não te intrometas nos assuntos dos feiticeiros, pois eles são subtis e zangam-se facilmete
Citar
Não procures os Elfos para te aconselhar, pois eles dir-te-ão sim e não

A música cantada pelos três antes de encontrarem os elfos foi muito bem adaptada pelos Tolkien Ensemble :clap:
https://www.youtube.com/watch?v=IAEQPSxDoa0

Tendo em conta que a Galeria está em baixo, não consigo partilhar o mapa do Atlas referente a esta parte.
Todavia, aproveito e anexo um mapa do livro de Barbara Strachey - Journeys of Frodo que analisa pormenorizadamente o(s) percurso(s) no LotR - neste caso é o mapa "geral" desta parte - ela chega a detalhar muito mais cada momento! :wacko:
« Última modificação: Março 30, 2018, 09:43:44 pm por Eru »

Gwen
Editor de Conteúdos
Maia
*
Offline Offline


Mensagens: 1734

Ver Perfil E-mail

Conquistas

award4
award9
award12
award13
Re: Liv. 1 - Cap. III - Três são Companhia
« Resposta #1 em: Março 30, 2018, 10:46:03 pm »
 :clap: Excelente post Eru  :hug:

Apesar de teres escolhido uma imagem que também eu já tinha escolhido!!  :beat:  :lol: :P

É verdade, o Anel começa a ter um grande poder sobre Frodo, mas o que me chamou mais a atenção foi o estranho pressentimento de Frodo quando estão na estrada e Sam percebe que se aproxima um cavaleiro. Frodo começa por pensar que pode ser Gandalf, mas depois sente um desejo inesperado e a necessidade de se esconder. É quando já está escondido que é “tentado” a usar o Anel. O poder do Um em ação, com mais força devido à proximidade de um dos servidores do seu senhor. Mas antes, há mais alguma coisa... há um pressentimento de Frodo, que o que se aproximava não lhe iria fazer nenhum bem.
Foi o pressentimento de Frodo que mais me chamou a atenção. Ele estava mais alerta pois sabia os perigos que corria, e todos nós temos, por vezes, pressentimentos. Mas acho que o Um também potenciou isso, tornou-o “mais sensível”.

O encontro com os Elfos é delicioso, lembro-me que me senti encantada na primeira leitura e apaixonada por essa raça.  :wub:

Lacho calad! Drego morn!

Gwen
Editor de Conteúdos
Maia
*
Offline Offline


Mensagens: 1734

Ver Perfil E-mail

Conquistas

award4
award9
award12
award13
Re: Liv. 1 - Cap. III - Três são Companhia
« Resposta #2 em: Abril 02, 2018, 11:23:43 pm »
Desculpem o duplo post, mas esta ideia não me tem saído da cabeça... o Anel até podia tornar Frodo mais sensível, mas não "o avisaria" de nada...  :no: este pressentimento talvez fosse mais do que isso. Uma mensagem de Gandalf. Ele já estava prisioneiro nesta altura.

Mas é talvez ainda cedo para discutirmos isto. No entanto, deixo um texto muito interessante sobre "A Comunicação por Pensamento". Acho que será interessante, para quem não conhece, ler este texto (FABULOSO) e que ajudará a  perceber algumas passagens que ainda estão por vir.

http://www.tolkienianos.pt/forum/index.php?topic=2159.0
Lacho calad! Drego morn!

Gimli
Maia
*****
Offline Offline


Mensagens: 1338

That's still count as one

Ver Perfil E-mail
Re: Liv. 1 - Cap. III - Três são Companhia
« Resposta #3 em: Abril 12, 2018, 11:17:19 am »
Neste capitulo é onde a aventura de facto começa.

Frodo deixa Bag End. Temos mais umas descrições geográficas do Shire, mas um mapa como o Eru deixou dá sempre jeito para imaginar melhor por onde eles passaram  :thumbup:
Nesta altura Frodo já sabe que anda alguém à procura dele. Não sabendo ainda de quem se trata, mas sente que é de alguém com quem não se deva cruzar.

Let's the hunt for the ring begin :nazgul_b: :nazgul_b:

Encontramos uma bonita passagem sobre a "estrada" e o que esta representa:
Citação de: página 95

    Dizia muitas vezes que só havia uma estrada, que era como um grande rio: a sua nascente ficava a cada porta e todos os caminhos eram seus afluentes. «É uma coisa perigosa sairmos da nossa porta, Frodo», costumava dizer. «Entramos na Estrada e, se não dominamos os nossos passos, nunca se sabe para onde podemos ser arrastados. Já reparaste que este é o próprio caminho que atravessa a Floresta Tenebrosa e que, se o deixares, poderá levar-te para a Montanha Solitária ou até mesmo para lugares mais distantes e piores?»

Isto é quase o equivalente de "todos os caminhos vão dar a Roma"

Quando o cavaleiro e frodo se "cruzam" a primeira vez, não sei se o farejar (juntamente com a sensação do Frodo de colocar o anel) que é descrito, é só para nos fazer pensar que de facto este cavaleiro procurava o anel, como se o sentisse, ou se terá outro significado.
De acordo com o readers companion, este cavaleiro seria Khamul, que a seguir ao Rei Bruxo é o que mais pressente a presença do anel, mas que mais poder perde à luz do dia.

Os Elfos aparecem presentemente na narrativa, e é introduzido pela primeira vez uma frase completa em "Elfico" (Quenya, penso eu).
São retratados de forma um pouco diferente do que n'O Hobbit, já não cantam com os "trá lá lás" do costume.
E Frodo já detém algum conhecimento deles, pois sabe falar um pouco da Língua Antiga e identifica-os como Elfos Superiores, e o que eles poderiam estar ali a fazer.

Perto do final Gildor diz uma coisa muito interessante:
Citação de: página 107
Neste nosso encontro pode ter havido mais do acaso; mas o propósito não se me apresenta claro e receio dizer demasiado
Isto remete-nos novamente para a providência divina, que falámos anteriormente.
Outras duas situações acontecem também assim, "ao acaso": o salvamento por Tom Bombadill e o Conselho de Elrond.
Não me parece ser realmente acaso... Um dedo de Eru ou dos Valar?

Ainda antes disso, Frodo, ao identifica-los diz "que é deveras uma estranha coincidência"
E mais ainda vão aparecer.
De facto parece mesmo intervenção divina, dado que não "podem" mexer com a livre vontade de uma pessoa, vão mexendo com os acontecimentos.
Como não puderam obrigar Isildur a destrui-lo, criaram todo um conjunto de situações de modo a que fosse parar ás mãos de quem pudesse destrui-lo.

São especialmente proveitosos os "provérbios" aí partilhados  :lol: :lol: :lol:
Citar

    Não te intrometas nos assuntos dos feiticeiros, pois eles são subtis e zangam-se facilmente

Citar

    Não procures os Elfos para te aconselhar, pois eles dir-te-ão sim e não

Há um outro,que me chamou a atenção, que não é bem um proverbio, parece mais uma previsão
Citar
Outros aqui moraram antes dos hobbits, e outros aqui moraram de novo quando já não houver hobbits. O vasto mundo está todo à volta de vocês. Podem isolar-se dentro do Shire, mas não podem manter eternamente o mundo do lado de fora.

Posso estar a fazer uma alegoria errada, mas penso que isto poderia reflectir o receio de Tolkien da rápida evolução da sociedade, em que o campo perde o seu sossego característico, e que é impossível travar a evolução.

Desculpem o duplo post, mas esta ideia não me tem saído da cabeça... o Anel até podia tornar Frodo mais sensível, mas não "o avisaria" de nada...  :no: este pressentimento talvez fosse mais do que isso. Uma mensagem de Gandalf. Ele já estava prisioneiro nesta altura.


Acho que foi um pressentimento, e apenas isso... ou talvez a divina providência novamente  :P

Fórum Tolkienianos » Os Livros » Grupo de Leitura » O Senhor dos Anéis » Liv. 1 - Cap. III - Três são Companhia