Fórum Tolkienianos

Geral => Off-Topic => Arte dos Utilizadores => Tópico iniciado por: Théoden em Agosto 27, 2005, 02:25:34 am

Título: Poemas
Enviado por: Théoden em Agosto 27, 2005, 02:25:34 am
Bem, em outros tempos escrevi bastante dentro do universo de Tolkien. Perdi esses poemas por algum tempo, mas agora recuperei-os e gostaria de compartilhar aqui com meus colegas do Tolkienianos. São vinte e quatro no total.

Vou postando-os aos poucos, em ordem cronológica. :)

Canção do Fim da Guerra do Anel

Assim acaba, povo de Gondor
A guerra, a desgraça, a dor.
Nosso grande reino de outrora
Renasce, como a fênix, das cinzas agora!

Salve, o herdeiro de Isildur voltou!
"Salve Elessar!", o povo clamou!
O medo de outrora, que agora passe!
Salve! A Árvore Branca novamente nasce!

A Última Aliança cumpriu seu destino.
Esqueça-se agora nosso desatino!
Que os poetas cantem o que se passou...
Salve! A Era dos Homens chegou!
Título: Poemas
Enviado por: Gwen em Agosto 27, 2005, 02:33:19 am
:w00t:  :w00t: ADOREI, nildo Théoden  :w00t:  :w00t: Que bom que os recuperaste, e que os vais partilhar connosco  :w00t: Eu sempre fico encantada com  poemas, apesar de não ter jeito nenhum para os fazer  :ph34r: e os teus são LINDOS  ^_^  :w00t:  :w00t: Hantalë  :)

 :w00t: Tanta coisa bonita para o nosso Portal  ^_^  :w00t:  
Título: Poemas
Enviado por: Théoden em Agosto 27, 2005, 04:51:45 pm
Muito obrigado, kida Gwen. :)

A Sociedade deixa a Terra-Média

Nossa Sociedade a Terra-Média agora deixa...
Porém sem tristeza, desespero ou queixa!
Pois logo, lá no Além-Mar,
Nas praias de Valinor iremos aportar!

Sim, a Era dos Homens chegou!
Prosperidade e paz para quem ficou.
Mas agora só se vê mar...
Porém praias brancas estão a nos aguardar!

Agora a Terra-Média se refaz...
Amigos e lembranças ficaram pra trás...
Mas não há infelicidade, choro ou lamento!
Pois agora quem nos leva é o vento!

Assim nós Portadores nossa terra deixamos...
E apesar da saudade não nos queixamos...
Pois a felicidade é grande demais pra explicar.
Já avistamos Eresseä! Logo iremos aportar!

 
Título: Poemas
Enviado por: Gwen em Agosto 27, 2005, 08:56:31 pm
:) Está LINDO  ^_^ é reconfortante pensar que foi algo do género que os Portadores sentiram, ao partir  :( TRisteza pelos amigos que ficavam, mas alegria por haver paz na Terra Média e por aquilo que iam conhecer  ^_^ Está MUITO BONITO :)  
Título: Poemas
Enviado por: Eru em Agosto 28, 2005, 11:32:01 am
Adorei os dois poemas Théoden :w00t2: Estão fantásticos ;)
Título: Poemas
Enviado por: Théoden em Agosto 28, 2005, 05:06:10 pm
Obrigado, arqueni Daeron e Gwen! :)

Bilbo

Numa toca no chão vivia um hobbit, no Condado
Em sua colina, Bolsão, bem sossegado
Até que um dia seu velho amigo apareceu
E sem hesitar numa aventura lhe meteu

Ir para o Leste atrás do Ouro
Pois dos anões foi roubado o tesouro
De Erebor, esplendor sem par
Por Smaug, que lhes veio assolar

A cobiça dos corações de anões
Traz de volta a sede por dobrões
E para prosseguir em tal missão
Gandalf lhes indicou um ladrão

Bilbo esse hobbit se chamava
Colocado numa situação que não esperava
Resolveu acompanhar os anões
Imaginando a grandeza de seus salões

Lá para o ermo, e de volta outra vez
O caminho do bravo hobbit se fez
Caminho de dor, desespero e glória
Mas isso agora já é outra história
Título: Poemas
Enviado por: Gwen em Agosto 28, 2005, 06:52:10 pm
:w00t:  :w00t:  :w00t: Os teus poemas são O MÀXIMO, Théoden  ^_^  :w00t:  :w00t:  :w00t:  
Título: Poemas
Enviado por: Théoden em Agosto 29, 2005, 04:34:00 pm
Hantalë, kida Gwen. :)

Númenor

Lá para o oeste os Valar erigiram
Uma ilha, e nesta os dúnedain viviam
Na ilha de Elenna eles prosperavam
Númenor era o nome que eles a davam

Uma ilha maravilhosa, grandeza sem par
E por séculos, apenas a paz a reinar
Até que um dia Sauron, o maldito
Levado pra lá, iniciou o conflito

O medo da morte crescia nos corações
Atiçado por Sauron, liberto de grilhões
Segue-se muita dor e muito sofrimento
Até a construção do Grande Armamento

Pois as Terras Imortais eles queriam
Para escapar da morte, que tanto temiam
Lançaram-se então ao mar bravio
Indo ao oeste, aos Valar um desafio

Mas pela mão de Eru o mundo mudou
E da poderosa frota nenhum navio sobrou
A grande Númenor que houvera outrora
Jaz no fundo do Grande Mar agora
Título: Poemas
Enviado por: Eärwen em Agosto 29, 2005, 06:32:01 pm
os teus poemas são fantásticos!!!  :D  :P  
Título: Poemas
Enviado por: Gwen em Agosto 29, 2005, 07:02:17 pm
^_^ É verdade  :) a história da TErra Média em verso  :w00t: LINDO  :)  
Título: Poemas
Enviado por: Théoden em Agosto 31, 2005, 12:40:37 am
Muito obrigado, caras Gwen e Eärwen! :)

Uma ode a Rohan

Num tempo agora esquecido
Pelo fio da espada Morgoth foi banido
E aos homens que acorreram aos Valar
Foi concedida dádiva sem par

Para Elenna eles navegaram
E por tempos lá prosperaram
Sim, pois os Valar os abençoavam
Os dúnedain, assim se chamavam

Mas na Terra-Média outros homens ficaram
E àquele lugar seu destino selaram
Homens fortes, de cavalos e pradarias
Que permaneceram fiéis até o fim dos dias

E com o passar dos anos não pereceram
E aos exilados dúnedain se ofereceram
Como aliados, exímios guerreiros que eram
Assim rohirrim e edain grande amizade fizeram

E certo dia Círion faz um apelo
E os cavaleiros apressam-se a acudi-lo
Eorl, um trovão que vem do norte
E em Celebrant, de Gondor muda a sorte

O Juramento de Círion então foi prestado
E Calenardhon aos cavaleiros foi legado
E, daquele momento em diante,
Nascia Rohan, um reino pujante

Assim seu destino a Gondor os rohirrim selaram
E na conquista e derrota os acompanharam
Com o estrondo dos cascos, que temia o inimigo
Até o dia que Eru os chama a morar consigo

 
Título: Poemas
Enviado por: Théoden em Agosto 31, 2005, 07:28:42 pm
Aí vai mais um. :) Este tem uma série de erros ( :rolleyes: ), alguns até graves, mas optei por não mexer numa linha dele... assim ele me lembra melhor o passado. :)

A Ruína de Isildur

Nos tempos da Última Aliança
Onde lamentava a mulher e a criança
Quando se deu Sauron como derrotado
No momento que de seu anel foi privado

E Isildur por este foi seduzido
E de Elrond ele não ouviu o pedido
E assim o Um com o Rei permaneceu
Até o dia em que este pereceu

Quando para o Norte ele marchava
Sem saber da ruína que o esperava
E após o último raio de luz deitar
Os servos do Inimigo a se levantar

Isildur e sua guarda eles atacaram
E dos homens do rei poucos sobraram
Mas a espada em pedaços foi levada
Para longe, um dia será reforjada

E o anel, que a Isildur tanto fascinava
Viu que chegara hora que tanto aguardava
Sem hesitar, traiu o seu detentor
Até quando, de novo, encontrado for

E este anel maldito corrompeu quem o usou
E por séculos incontáveis a desgraça causou
Até o dia em que os hobbits o resistiram
O levaram para as chamas que o destruíram
Título: Poemas
Enviado por: Mari em Agosto 31, 2005, 08:37:51 pm
Mt mt bem, Théoden! :D Estou impressionada :) Tiveste uma brilhante ideia em contar tantas histórias da Terra Média em verso e nota-se que o fazes com gosto, o que é mais importante  :w00t: Força, e queremos ler muitos mais ;)
Título: Poemas
Enviado por: Gwen em Setembro 01, 2005, 07:28:19 pm
:w00t: Eu acho-os todos DEMAIS  ^_^ É tão bom chegar aqui e ter um LINDO poema sobre a Terra Média para ler  :w00t:  :w00t:  :w00t:  
Título: Poemas
Enviado por: Théoden em Setembro 01, 2005, 09:03:59 pm
Mari, na verdade, foi algo "não-intencional". :) Ao longo de um período do ano passado, comecei a escrever esses poemas, que publiquei num outro fórum. Esse fórum foi deletado, mas consegui reaver os poemas uns dias atrás. A pedido da Gwen e para que vejam e opinem, estou publicando-os aqui. :)
Muito obrigado, caras Mari e Gwen. ;)

Este aqui, quando o escrevi ano passado, trabalhei um pouco mais. Acredito que dê para notar uma melhora em relação aos anteriores.

P.S.: para os que não conhecem a tradução brasileira, "Valfenda" é "Rivendell". :)

Valfenda

Encravada em montanhas, em vales profundos
Onde horas se passam como fossem segundos
Onde os cantos ecoam sem reprimenda
Na Casa de Elrond, secreta Valfenda

As matas transbordam verdura sem par
Onde elfas despreocupadas estão a brincar
Nesse lugar lindo não existe contenda
Na Casa de Elrond, a bela Valfenda

Os riachos murmuram histórias de vida
Onde o Mal sempre teve entrada impedida
Honre esta casa e assim a defenda
A Casa de Elrond, valente Valfenda

Onde os aventureiros encontram alento
E cabelos de elfos esvoaçam ao vento
Pode chegar quem dela dependa
Na Casa de Elrond, hospitaleira Valfenda
Título: Poemas
Enviado por: Mari em Setembro 01, 2005, 09:27:47 pm
Wow, gostei imenso  :w00t:
Eheh, ago "não intencional"? :) Mesmo assim não deixa de ser surpreendente... estou ansiosa para ver todos os poemas no Portal, assim não se perdem mesmo ;) Ainda bem que os conseguiste reaver :D  
Título: Poemas
Enviado por: Théoden em Setembro 03, 2005, 01:41:02 am
Hantalë, Mari. :)

Um clamor à batalha

Avante homem, avante!
A batalha lhe espera cruel e fria!
Pode ser que sofras bastante
Mas ela vai ser cantada um dia!

Avante homem, avante!
Vá para lá e salve o que ama!
Vamos, não hesite por instante
Corra! A batalha lhe chama!

Avante homem, avante!
Para a morte, a morte é seu destino!
Encare, destrua o mal dominante!
Corra e lute, pois a morte é seu destino!

Avante homem, avante!
Sua causa é justa, seu coração é nobre!
Vá, corra à morte, a morte cortante!
Que de glórias e hinos ela lhe cobre!
Título: Poemas
Enviado por: Gwen em Setembro 03, 2005, 02:19:45 am
^_^ Mais um belíssimo trabalho, melin Théoden  ^_^ HANTALË :)
Título: Poemas
Enviado por: Mari em Setembro 03, 2005, 10:28:42 am
Sem dúvida, belíssimo... e apesar de alertar para os perigos das batalhas, não deixa de ser encorajador :)  
Título: Poemas
Enviado por: Théoden em Setembro 03, 2005, 04:12:05 pm
Muito obrigado, caras Mari e Gwen. :)

Lembram de quando, n'O Hobbit, o Bilbo saiu esbaforido de casa, atrasado? :)

Bilbo Corre a Beirágua

Hei! Aonde vai, correndo estrada afora?
Sem você os anões não vão embora!
Na estalagem lhe esperam pra partir.
Embora não saibas praonde estás a ir!

Hei! Gandalf é um mago esperto!
Torça pra que sempre esteja por perto!
E pra casa você vai desejar voltar.
Quando no Leste você estiver a penar!

Hei! Bravo hobbit, apresse-se agora!
Corra, corra, do Condado vá embora!
Atrás do ouro que o dragão guarda no Leste!
A jornada será pra você um bom teste!

Hei! Na sua jornada provado serás!
Por vales e matas tu passarás!
Espero que sejas valente lá fora!
Mas corra aos anões que lhe aguardam agora.

Hei! Lá vai Bilbo, o Brandevin atravessa!
Seus lenços deixados em casa, na pressa!
Vai pra longe, o Ermo explorar!
Mas para casa você vai desejar voltar!
Título: Poemas
Enviado por: Gwen em Setembro 03, 2005, 09:07:46 pm
:lol::lol::lol: Está DEMAIS! :lol: Querido Bilbo, e como ele desejou a sua lareira, a sua comidinha e a sua casinha!!!  :P  
Título: Poemas
Enviado por: Théoden em Setembro 10, 2005, 05:18:48 pm
Obrigado, kida Gwen. :)

E depois de uma pequena ausência forçada...

Laurelin e Telperion

Na bela Aman, Reino Abençoado
Para e pelos Valar edificado
Plantada foi magnífica obra
Orvalho de prata, folhas de ouro:
Laurelin e Telperion, lindo tesouro!

Por Yavanna plantadas
Pela Aranha arruinadas
Por todos amadas
Pelo Mal destroçadas

Silmaril salvadora
Pelo Noldo negada
Mas pela força não seria tomada

O amor que Fëanor sentia por ela
Causou compaixão e pena aos Valar
Que então, desolados, apenas lamentam

Laurelin e Telperion não mais vão brilhar

 
Título: Poemas
Enviado por: Mari em Setembro 10, 2005, 05:43:43 pm
Lindíssimo, Théoden! :wub: E o último verso faz-nos mesmo ficar comovidos...  :( o terrível desfecho de Laurelin e Telperion :(
Título: Poemas
Enviado por: Arwen em Setembro 10, 2005, 06:13:22 pm
Todos os teus poemas são Magnificos!!!!!!!!  :w00t:
Muito bem feitos! :D
Adorei todos! Ainda bem que os partilhas conosco! :P
Têm toda tanto a beleza das duas árvores, como a tristeza da guerra. São muito expressivos!  :wub:  :wub:
Tentei fazer um também. Digam a vossa opinião! ;)

Samwise, o Bravo e Frodo dos 9 dedos

Uma vez surgiu
Um mal que tudo abateu
Nada se via luzidio
Um mar de escuro como o breu

Transportava com pesar
Um hobbit com saudade
Nas suas mãos um anel
E o futuro da humanidade

Frodo se chamava
Mas sozinho não estava

A seu lado tinha um amigo
Com um grande coração
Sem conhecimento antigo
Mas com um espírito de leão

Viajavam para a perdição
Onde a esperança se ia apagar
O destino o Monte da Condenação
Os seus espiritos sem querer avançar

O fardo era muito pesado
O engano, demasiado
Porque a seu lado ia
Gollum como guia

Chegando aos portões negros
Um mal horrível havia a enfrentar
Shelob chamavam à aranha
Que nada conseguia derrubar

Aí Sam provou ser leal
O seu amo não abandonou
Lutou como de sangue real
A aranha magoou

Chegados ao local referido
Como Monte da Perdição
Gollum cumpriu seu destino
A Frodo cortou o anel da mão

Assim termina a missão
Destes dois hobbits de grande coragem
Sem o seu grande coração
De nada valeria a viagem.


Mais uma vez parabéns, Théoden! :D
Título: Poemas
Enviado por: Théoden em Setembro 10, 2005, 06:20:32 pm
Primeiramente, muito obrigado, caras Mari e Arwen. :)

Quanto ao teu poema, achei belíssimo, Arwen, especialmente os últimos dois versos:

Sem o seu grande coração
De nada valeria a viagem


Muito bom também o título que escolheste, lembrando da conversa de Sam e Frodo. :)

Parabéns! :D
Título: Poemas
Enviado por: Arwen em Setembro 10, 2005, 06:24:31 pm
Obrigada!  :D
É claro que tentarei em breve escrever mais. De momento estou sem inspiração. Quando me vier alguma escreverei outro.  :w00t:
Continua também!  :P  
Título: Poemas
Enviado por: Arwen em Setembro 10, 2005, 07:14:46 pm
Mari já tentaste fazer poemas sobre as obras de Tolkien?  ^_^
Eu tentei a minha 1ª hoje!  :P
 
Título: Poemas
Enviado por: Mari em Setembro 10, 2005, 07:22:43 pm
Eheh, muito bom Arwen :) Está lindo!! Temos verdadeiros poetas aqui no fórum, fantástico  :w00t:  :w00t: Arwen, nunca experimentei... a minha veia poética é menos viva que a vossa :P Gosto muito mais de praticar outros tipos de arte :) Mas posso deleitar-me com os vossos poemas, o que é excelente :wub:  
Título: Poemas
Enviado por: Théoden em Setembro 11, 2005, 03:28:54 pm
Devias tentar, Mari. :)

Mais um:

Uma Festa Muito Esperada

Sob a Colina, hoje tem Festa!
Bilbo Bolseiro, me ponha nesta!
Cartas e convites por todo o Condado
Ninguém esquecido ou deixado de lado!

Carroças lotadas sobem à Bolsão
Na calada na noite, vê-se um anão!
Carroças subindo, uma a uma
Bilbo Bolseiro apronta alguma!

Se arrume, se apresse, vamos para a Festa!
Comida e bebida, é o que Bilbo nos presta!

Vejam todos: Bilbo sumiu!
E no Condado ninguém mais o viu.
Mas que isso nos importa na vida,
se na Festa há comida e bebida?
Título: Poemas
Enviado por: Gwen em Setembro 11, 2005, 04:03:58 pm
:w00t:  :w00t:  :w00t: Os poemas estão EXCELENTES, Théoden  ^_^ Este último está muito engraçado :lol: E o das Duas Árvores está LINDO :wub:

Também é um tesouro para nós que os partilhes connosco  :)

E Arwen, o teu poema está EXCELENTE!!! :blink:  :w00t:  :w00t: Mas tens de continuar a escrever  :) MUITO BEM!!! ^_^  
Título: Poemas
Enviado por: Arwen em Setembro 11, 2005, 04:44:00 pm
Obrigada a todos!  :D
Hei de fazer outro mas neste momento estou com pouco tempo.  <_<  
Título: Poemas
Enviado por: Gwen em Setembro 11, 2005, 04:45:19 pm
:) Deves fazer quando te sentires inspirada (acho eu  :P ) mas escreves muito bem, também  ^_^  
Título: Poemas
Enviado por: Arwen em Setembro 11, 2005, 05:00:51 pm
De momento não tenho ideias.  :glare:  
Título: Poemas
Enviado por: Mari em Setembro 11, 2005, 06:01:56 pm
Oh, Arwen, não te sintas pressionada :) as coisas saem sempre melhor quando estamos relaxados e quando vem do coração ;) Adoro os vossos poemas, espero que ainda escrevam muitos mais!!! :D

Qualquer dia experimento é ilustrar os vossos poemas :P é mais fácil desenhar do que escrever, na minha perspectiva :P :lol: :)
Título: Poemas
Enviado por: Gwen em Setembro 11, 2005, 06:05:59 pm
:w00t:  :w00t:  :w00t: Mas que BOA IDEIA!!! :w00t:  :w00t:  :w00t: E os teus desenhos são LINDOS, Mari  :)  
Título: Poemas
Enviado por: Arwen em Setembro 12, 2005, 03:06:47 pm
Eu gosto de desenhar...  :P
Não digo que tenha muito jeito mas em estilo "Manga" estou no meu "habitat"...!
Estive a pensar tirar uma imagem da net para fazer em manga... Quando o fizer prometo mandá-la aqui para o forum!  :D
Gostava de ver os teus desenhos, Mari! Devem ser maravilhosos, pelo que ouvi dizer!  B)  
Título: Poemas
Enviado por: Mari em Setembro 12, 2005, 03:31:11 pm
Ora, também adoraria ver trabalhos teus :) Tenho apenas um trabalho no portal, a Galadriel que fiz para ilustrar o nosso artigo :) A ver se combinamos no messenger um dia para mostrarmos os nossos desenhos uma à outra :D

A ilustração dos poemas não foi deixada de parte :) Se me permitirem, e com tempo, gostaria de ilustrar alguns  :w00t:  
Título: Poemas
Enviado por: Arwen em Setembro 12, 2005, 03:40:38 pm
Podes ilustrar o meu poema à vontade! E também futuros poemas! :D
 
Título: Poemas
Enviado por: Théoden em Setembro 12, 2005, 06:09:34 pm
Arwen, bom mesmo é escrever quando sentimos necessidade. É ótimo extravasar os sentimentos para o papel; parece que tiramos um pouco do peso das nossas costas. É ótimo. :)
Não te apresses, portanto. E escreva sempre com o coração. ;)

Mari, teu desenho da Galadriel está muito belo! :D Com o que desenhaste?
Quanto a ilustrares os nossos poemas, de minha parte, ao menos, será uma grande honra! :) Podes fazer à vontade. ;)

E aí vai mais um. :)

Levanta, ó Rei!

Por que, nobre Rei,
Tua trombeta não mais ecoa no prado?
Por que, ó nobre Rei
Tanto lamentas este enfado?

O que há, amado Rei?
Que orcs queimam nosso feno?
Por que Língua de Cobra te aconselha,
Se suas palavras têm veneno?

Que houve meu Rei?!
Que curvado sentas em teu trono?!
Não vês que a Terra de Rohan
Agora não mais tem dono?!

Onde está, nobre Rei
Tua mão na tua espada?
Não vês que sofre teu povo?
Que tua terra foi arruinada?

Ora, vamos nobre Rei!
Liberta-te dos sonhos escuros!
Levanta e ergue tua espada!
Quebra do Inimigo os muros!

Toca de novo a trombeta!
Levanta-te para a batalha!
Agora, pela Aliança esquecida,
Contra a Sombra que se espalha!

 
Título: Poemas
Enviado por: Arwen em Setembro 12, 2005, 06:39:28 pm
Eu só escrevo quando sinto necessidade  ^_^
Tenho a certeza de que quando começar as aulas vou ter muita vontade de escrever.  :P
Até lá desenho! ;)
Título: Poemas
Enviado por: Théoden em Setembro 12, 2005, 06:52:28 pm
E assim fazes muito bem! :D
Título: Poemas
Enviado por: Gwen em Setembro 12, 2005, 06:59:54 pm
:) Os poemas iam ficar LINDOS, ilustrados  ^_^ Tantos planos, mas que bom  :w00t:

Théoden, esse poema ao Rei de Rohan está DEMAIS!!! :)  
Título: Poemas
Enviado por: Théoden em Setembro 14, 2005, 01:48:22 am
Obrigado, kida Gwen. :)

Esse eu fiz pra um concurso na Ordem de Eä (um fórum antigo de que fiz parte), sobre a vida de Túrin, e acredito que dê um pouco mais de trabalho para ler. :lol: Aí vai:

Túrin Turambar, Injustiçado e Sujo de Sangue

Onde estão as cabeças douradas em Dór-lomin, filho de Húrin?
Onde estão os feitos gloriosos da Casa de Hador?
Onde a alegre cantoria dos palácios de Morwen?
Pela mão de Melkor, o Maldito, tudo acabou.
E muitas das Lágrimas Incontáveis você derramou.

Por que foges, Túrin Turambar?
Agora que Doriath é seu lar?
Por que abandonas seu Rei, Neithan?
Por que o Ermo vais habitar?

Túrin Turambar, porque os proscritos são tuas hostes?
Por que não retornas a teu Rei?
Por que, Neithan, trocaste palácios por bosques?

Por que, filho de Húrin, fugiste dos Mil Salões?
Que fazes, Túrin Turambar, em cavernas de anões?
Decerto não lembras da ruína de sua terra?
Que orcs e orientais dela se servem?

Lembra, Neithan, seus amigos são servos!
E tua terra mergulha nas trevas!
Que farás tu, Túrin Turambar,
Para o povo da tua Casa salvar?

Gorthol, que fizestes Gorthol?!
Mataste-o, Arcoforte, seu salvador!
A ele e a si mesmo, Capitão,
Causaste terrível dor!

Que fizeste agora Agarwaen?
Levaste a desgraça a Nargotrond!
Sujo de Sangue tu te alegas
Será então a ruína
A sina que tu carregas?

Então é isso, glorioso Filho de Húrin?
Traído por mentiras em olhos de dragões?
Tudo bem Mormegil, não olhe pra trás,
Retorne pro Norte, Dór-lómin, seu lar.
E mostre sua lâmina aos Cães do Leste.

E foges novamente, Espada-Preta?
Te escondes em bosques sombrios?
Então trocaste a vida no norte
Por vida erma à beira dos rios?
Então não sabes que os que te amam
Erram lá fora a te buscar?

Glorifica-te agora, mataste Glaurung o Dourado!
Então não notas que foi tarde, que tudo já jaz queimado?
Então não percebes que ele fora a ruína de tua Casa?
Que de tua mãe e irmã ele lhe tirou?

Então morra também, filho de Húrin
A tristeza é forte demais.
Tu foste bravo em vida
Agora descanse em paz!
Tua espada te executa
E assim termina tua linhagem
Um lamento se escuta
Túrin Turambar, Túrin Turambar!
Título: Poemas
Enviado por: Arwen em Setembro 14, 2005, 10:25:41 am
Todos maravilhosos!  :D  
Título: Poemas
Enviado por: Théoden em Setembro 14, 2005, 05:35:49 pm
Hantalë, Arwen. :)

Lamento de Um Ent

Nasci eras atrás, vi o tempo passar
Nasci pra guardar e proteger os olvar
Nasci quando o mundo ainda era jovem
Nasci Ent, um pastor de árvores

À Yavanna servi toda vida na Terra
Por Beleriand caminhei na primavera
Vi-a afundar sob meus pés
Quando o Maldito finalmente expulso foi
Nas épocas douradas, quando éramos muitos

Que resta hoje somos nós
Pequenos grupos em Florestas
Pois das Entesposas só sobra nosso lamento
E não se vê mais Entinhos há muito tempo

Falantes pacientes, Ents nós somos
Sábios, antigos, da Terra nós somos
Tristes, chorosos pelo que se vai
E pelo sofrimento que sobre o mundo cai

Talvez seja esse o nosso destino
À esta Guerra não assistiremos passivos
Talvez seja este nosso destino
A Última Marcha dos Ents

 
Título: Poemas
Enviado por: Mari em Setembro 14, 2005, 06:16:06 pm
Ai, os Ents :wub: Seres apaixonantes! :) Sábios, e que não temeram os homens na sua última marcha. Espero que esta imagem da força da natureza sempre persista entre nós, pois a Natureza é antiga, sábia e deve ser valorizada, tal como o nosso Mestre nos mostrou na sua obra :)
Título: Poemas
Enviado por: Gwen em Setembro 14, 2005, 07:23:05 pm
:w00t: Ambos os poemas estão O MÀXIMO, Théoden   :w00t:

E  também eu lamento que já não haja Ents  :(  
Título: Poemas
Enviado por: Arwen em Setembro 14, 2005, 07:38:15 pm
Adorei!  :w00t:
A ultima parte é muito comovedora ^_^ :

"Talvez seja esse o nosso destino
À esta Guerra não assistiremos passivos
Talvez seja este nosso destino
A Última Marcha dos Ents"

Seres apaixonantes, os Ents! :wub:
Título: Poemas
Enviado por: Théoden em Setembro 16, 2005, 02:23:35 am
Muito obrigado, caras Mari, Gwen e Arwen. :)

Aqui deve haver algumas confusões, porque usei nomes de lugares da tradução brasileira. Vou deixar alguns termos da tradução com seus correspondentes no original:

Condado - Shire
Beirágua - Bywater (cidade)
O Água - The Water (rio)
Brandevin - Brandywine
Marco - Westmarch
Brandebuques - Brandybucks
Tûks - Tooks
Magote - Maggot
Ponta do Bosque - Woody End

Condado

Ir a uma Festa Sob a Colina
Simplicidade o Condado ensina!
Tomar uma cerveja à noite em Beirágua
Sentar e pescar à tarde no Água!

Correr, andar, do Brandevin ao Marco!
E com Brandebuques passear de barco!
Admirar dos Tûks a grandeza
Ou pequena casa com pouco na mesa!

Roubar cogumelos do Velho Magote
Fogueiras à noite em Ponta do Bosque
Um cachimbo, um pasto, um sono folgado
Pare, descanse, estás no Condado!

 
Título: Poemas
Enviado por: Arwen em Setembro 16, 2005, 10:43:56 am
Mais um poema belo pelo nosso excelentíssimo poeta Théoden!  ^_^  
Título: Poemas
Enviado por: Mari em Setembro 16, 2005, 11:38:54 am
Quem me dera que todos nós pudéssemos viver um pouco da vida do Shire :) Vida alegre, pacata, divertida :D

Parabéns, Théoden. Os elogios começam a ser repetitivos, mas não os podemos evitar :)
Título: Poemas
Enviado por: Théoden em Setembro 17, 2005, 03:14:47 am
Assim como os agradecimentos, Mari. Mas ainda assim agradeço às duas, de coração. :)

Brandevin

Muitas Eras ele já vira
Quando os Cascalvas passaram
E muita água já correra
desde que o Condado fundaram.

E este ele anuncia
Para quem o Oeste pretende
Enche os olhos do andarilho
Que pela Estrada segue em frente!

Dizem que até navegam um bocado
Aqueles malucos Brandebuques!
Mas também, pudera! Eles erraram de lado!
E vivem na Terra dos Buques.

Caudaloso ele corre valente
Sob a Ponte do Rei ele passa
Muralha dos Hobbits inclemente
E guardião do Condado se faça.

Até o fim dos tempos e da morte
Ele continuará correndo agitado,
do Vesperturvo aos pés do Rei do Norte
Com destino ao Grande Mar espraiado
Título: Poemas
Enviado por: Gwen em Setembro 17, 2005, 04:22:16 am
:w00t: Mais outro LINDO poema, Théoden  ^_^ Estou como a Mari, torna-se repetitivo, mas é verdade (http://masterbyte.no.sapo.pt/smileys/hug2.gif)
Título: Poemas
Enviado por: Théoden em Setembro 18, 2005, 01:44:39 am
Muito obrigado, kida Gwen. :)

Nesse eu acredito ter sido um pouco... ousado. :rolleyes: Vendo os versos que falam dos Anéis, tive a idéia de fazer um poema sobre eles baseando-me no já existente. :)

Dos Anéis de Poder

Três anéis para os Reis-Elfos, Primogênitos de Ilúvatar
Aos quais o mundo efêmero causa grande pesar
Aos Exilados, cujos corações o Oeste anseiam
Aos Calaquendi, que Arda Desfigurada pranteiam
Mas sábias e justas são suas palavras
Para sempre declamadas em versos e trovas

Sete para os Senhores-Anões, em suas mansões sob montanhas
Filhos de Aulë, vítimas dos dragões e suas artimanhas
Exímios mineradores, senhores de tesouros sem par
Cujo único amor é o metal bruto laborar
Fortes e bravos, cobiçosos são os seus corações
Mas também nobres e honrados, exaltados nas antigas canções

Nove para Homens Mortais, os Sucessores, Filhos do Um
Que em Arda não encontram conforto algum
Cuja dádiva sem par tomam como tragédia
Cujos reinos poderosos se assomam na Terra-Média
Altivez dos Forasteiros de Arda, glória e honra mortal
Até que fora dos Círculos seus corações se aquietam, afinal

Um para o Senhor do Escuro, Filho de Melkor
Exilado, cruel, em seu Negro Trono em Mordor
Flagelo dos Homens, suplício de Endor, senhor de escravos
Que na liberdade de Arda quis enterrar duros cravos
E agora, caído, dos servos de Bauglir o maior
Antes um Maia sob a Luz de Valinor

Um Anel para impor sua maligna vontade
Tornar a escuridão na Terra-Média a realidade
Um Anel para revelar os que se escondem
Aqueles que se recusam a aceitar sua ordem
Um Anel para levá-los à profunda escuridão
Dominando suas mentes, impondo-lhes seu grilhão
Título: Poemas
Enviado por: Gwen em Setembro 18, 2005, 03:30:30 am
:w00t:  :w00t: Está FABULOSO, Théoden, PARABÉNS!!!  :w00t:  :w00t:

Escreves MUITO BEM  :) Tens de ser ousado mais vezes  :P  
Título: Poemas
Enviado por: Arwen em Setembro 18, 2005, 03:46:00 pm
Concordo, os nossos parabéns são repetitivos, mas merecidos!  ^_^
Mais excelentes poemas para enriquecer o nosso forum!  :D
Portanto: PARABÉNS!  :P  :w00t:  
Título: Poemas
Enviado por: Théoden em Setembro 18, 2005, 09:32:54 pm
Obrigado, Gwen e Arwen. :)

Cachimbos à Noite

Há muito tempo Tobold Corneteiro
Plantou a folha no Vale Comprido
Quem tem a chance de prová-la
Pela fumaça agradável é seduzido!

Ora, se não é a mesma Erva
Que subia em anéis na Colina?
Então não é a arte do fumo
Hábito que o Condado ensina?

Pois esta erva tão nobre
Seduz até aos grandes magos!
Pois não há alento igual
No fim de dias amargos!

Sim, tal erva há em outros lugares
Mas tal coisa nunca tinhas visto!
Pois nós hobbits a pusemos no cachimbo
E muito nos orgulhamos disto!

Seja lá o que estiveres procurando
Saiba que aqui és amigo!
Então sente-se aqui forasteiro
E fume um pouquinho comigo!
Título: Poemas
Enviado por: Théoden em Setembro 19, 2005, 06:36:01 pm
Esse tem uma simbologia especial, pois foi feito de forma bastante espontânea numa ocasião em que um grande amigo não estava bem. :)

Quando o Herdeiro Retorna

Passolargo, Aragorn, Telcontar, Elessar...
o espírito de Elendil repousa em ti!
Narsil, agora Andúril, fina e mortal
Forte baluarte contra os avanços do Mal!

Agora sim há esperança
Para os edain esquecidos!
Agora sim há um Rei
Como há tempos não tem havido!

Agora sim
Mandaremos a Sombra embora!
Agora sim
Não temeremos o Dia sem Aurora!
Agora sim
Um Fiel senta no trono!
Agora sim
Gondor tem de novo um dono!
Agora sim
Barad-dûr virá ao chão!
Agora sim
Há fogo novo no coração!
Agora sim
A esperança o espírito nos orna!
E os tempos no Oeste revivem
Quando o Herdeiro retorna!
Título: Poemas
Enviado por: Gwen em Setembro 19, 2005, 07:37:01 pm
Estão ambos EXCELENTES, mas gosto muito desse último, Quando o Herdeiro retorna  :)  
Título: Poemas
Enviado por: Eru em Setembro 19, 2005, 07:40:35 pm
Estão ambos fantásticos! :w00t2:  
Título: Poemas
Enviado por: Aegnor em Setembro 19, 2005, 09:28:24 pm
Estão fantásticos Théoden! :w00t:  :) Parabéns!!! :)
Gostei muito Dos Anéis do Poder. :)  
Título: Poemas
Enviado por: Arwen em Setembro 20, 2005, 04:15:01 pm
Todos fabulosos!  :D  
Título: Poemas
Enviado por: Théoden em Setembro 21, 2005, 02:57:30 am
Obrigado, Gwen, Daeron, Aegnor e Arwen. :)

Antes do Antes

Antes do antes, quando o Um existia apenas
De sua vontade e pensamento seus Filhos cria
E ao silêncio major se sobrepõe a cantoria!
Por trás de olhos brilhantes e faces altivas
Vozes cantam lindas e irrequietas
Mas Visão tão bela as apresenta
Que para o profundo Vazio as liberta!

E a Visão então toma forma!
Como por mágica a vida passa a existir!
Pelo poder do Um arde a Chama
Que faz a árvore crescer
Que faz o Elfo chorar
Que faz o Homem tremer
Que faz a Vida andar!

E os Poderes descem, e vem moldar nosso mundo
E os seus tronos dourados no Oeste assentam
Oeste que hoje buscamos aflitos
Dos ventos e luzes de lá oriundos!

E que essas notas singelas
Soem tão nobres e belas
Como antes foram aquelas
Que um dia criaram a Terra
Título: Poemas
Enviado por: Théoden em Setembro 21, 2005, 06:14:52 pm
Esse poema fiz baseado naquele dos Ents e Entwifes, que acho belíssimo. :)

As Estações do Condado

Se a Primavera chega tão doce e bela amiga
Se já há na plantação o trigo pronto na espiga
Se a vinha e o fumo na Quarta Sul colhemos
Se há alegria e festa e barris de cerveja bebemos
Se já há morangos com creme e sob a árvore cogumelo
Vem pra cá! Te admira! Pois o Condado é mais belo!

E se o Verão se aproxima claro e quente
Se a fartura primaveril alarga o tronco da gente
Se pode sentir no ar a fumaça dos cachimbos
Se nas estalagens correm soltos a cerveja e os vinhos
Se o trabalho na lavoura agora afinal é findo
Vem pra cá e aproveita! Pois o Condado é mais lindo!

Mas se o tempo esfria e aos poucos o Inverno vem gelado
Se colocamos junto ao fogo os nossos pés congelados
Se nossos pastos tão verdes de branco são recobertos
Se os lobos acordam e se levantam despertos
Se corremos para a toca e no calor nos trancamos
Vem pra cá! Te maravilha! Pois o Condado amamos!
Título: Poemas
Enviado por: Gwen em Setembro 21, 2005, 07:06:26 pm
ADOREI ambos  :) Escreves MUITO BEM, Théoden  ^_^

Hantalë  :)  
Título: Poemas
Enviado por: Anglachel em Setembro 21, 2005, 08:26:46 pm
:closedeyes: Vou roubar um bocadito o espaço ao Theoden(espero que nao te importes :) )

Turin Turambar Master of Doom by Doom Mastered

                                       Crescimento

Estou cansado
Do meu passado Assombrado
Em que matei
Esventrei
Com Gurthang a meu lado

Agora cansado
Sinto-me tentado
A contar cantando
Meu triste Fado


Desde pequeno amaldiçoado
De minha mãe fui arrancado
Por lagos e montanhas viajei
Ate que por fim
Minha nova casa encontrei


Doriath, como bela ela era
Com suas estatuas de pedra fria
E sua água que pingava e escorria
Doriath, como bela ela era


Lá cresci agitado
Pois sentia-me deslocado
Por uns amado
Por outros odiado
Um destes Humilhei
E a exilio fui condenado

Nesse dia nao chorei
Parti frustado
Nunca tinha sonhado
Que seria abandonado
Por aqueles que amei

 

Tou a pensar fazer isto em 3  partes 1ªCrescimento, 2ªEnvelhecimento, 3ªMorte;  pa ja so fiz a pimeira, sei que nao ta grande coisa mas nao tinha mai nada pa fazer enquanto estava a olhar po balao no cafe e olha comecei a escrever isto  :P
Aceitam-se sugestoes(correcçoes) e espero que tenham gostado da 1ª parte vou ver se faço as outras, embora nao tenha muito jeito  :D  :P  B)  :glare:

edit:

ps-isto e um esboço esta sugeito a ser alterado  ^_^  B)

edit,edit,edit:
Muitas alteraçoes
Título: Poemas
Enviado por: Théoden em Setembro 21, 2005, 08:42:10 pm
Hantalë, kida Gwen. :)

Muito bem, Anglachel. :) Bom ver-te escrevendo. ;) Tenho, sim, algumas opiniões a dar:

Os versos curtos são bons para darem ritmo ao poema, mas a segunda estrofe, com seus versos um pouco mais longos, está meio que "quebrando" esse ritmo; não que tenha ficado ruim, também não sei se fizeste de maneira intencional. :)

Adoro rimas, e por isso acho que talvez você pudesse usar um esquema de rimas mais linear; novamente, é apenas uma opinião pessoal, e de novo não sei se talvez mantiveste esse esquema de rimas propositalmente. :)

Fora isso, tenho apenas umas pequenas observações a fazer:
"Sinto-me" está grafado de maneira incorreta. ;)
E quanto ao termo "marfim": acredito que não houvesse estátuas de marfim em Doriath, simplesmente porque este não poderia ser obtido; mas você usou "marfim" como figura de linguagem, talvez? Se foi, ignore meu comentário. :P

É isso. :) Algumas coisas são manifestação do meu lado um pouco perfeccionista :P, mas espero ter ajudado. :)
Título: Poemas
Enviado por: Anglachel em Setembro 21, 2005, 08:58:20 pm
Citar
Os versos curtos são bons para darem ritmo ao poema

usei versos curtos no inicio pa dar um pequena  introdução


Citar
e por isso acho que talvez você pudesse usar um esquema de rimas mais linear

Quanto ao esquema de rimas a intençao era fazer uma coisa diferente, dai que tenha usado um sistema de rimas ao calha, ou melhor a vontade do freguês :P



Citar
"Sinto-me" está grafado de maneira incorreta.
E como se ja tivesse corrigido thanks ^_^

Citar
E quanto ao termo "marfim": acredito que não houvesse estátuas de marfim em Doriath, simplesmente porque este não poderia ser obtido; mas você usou "marfim" como figura de linguagem, talvez?
Tambem penso que nao mas a intençao de incio era por cor de marfim ou tao belas como marfim, qualquer coisa assim, mas o verso ficava muito comprido, por isso usei apenas marfim, podemos considerar que seja uma metafora estilo maos de marfim ^_^

Citar
Algumas coisas são manifestação do meu lado um pouco perfeccionista

Uma das qualidades que e capaz de tar em minoria dentro de mim  :P  :D


Cada parte tera uma contruçao parecida com esta ou seja, tera 6 estrofes as duas primeiras serao curtas e servirao como apresentaçao as outras como desenvolvimento.

O numero de versos por estrofe em principio tb vai ser igual a este


E theoden thanks for all
Título: Poemas
Enviado por: Théoden em Setembro 21, 2005, 09:08:19 pm
Pois muito bem, então. :) Estou aguardando as outras partes! :D

Citar
E theoden thanks for all
Não foi nada. ;)
Título: Poemas
Enviado por: Gwen em Setembro 21, 2005, 10:12:53 pm
:) Também gostei, Anglachel, e espero a continuação. É uma boa ideia fazer a história de Túrin em 3 partes  ^_^

 :P Mas Turin não foi abandonado por todos!!! Não te esqueças de Beleg  :)

 :huh: E o "marfim" realmente é pena  :( não poderá haver nada que possas por em vez disso???  :blink: sei lá, estátuas de... prata ou de mármore, ou adornadas com lindas pérolas??? (pelo menos isso havia  :P )
Título: Poemas
Enviado por: Anglachel em Setembro 21, 2005, 10:18:49 pm
:closedeyes:
Citar
Mas Turin não foi abandonado por todos!!! Não te esqueças de Beleg

Era um gande problema, por isso decidi omitir esse pequeno facto porque estragava a estrofe em termos de tempo e estetica :)
Nao te preocupes, na segunda parte isso vai ficar bem explicito

Citar
E o "marfim" realmente é pena sad.gif não poderá haver nada que possas por em vez disso??? blink.gif sei lá, estátuas de... prata ou de mármore, ou adornadas com lindas pérolas??? (pelo menos isso havia

Existe uma razao muito simples marmore adornadas com lindas perolas nao rima com sim :D e depois marfim esta como um recurço estilistico Metafora(qualquer  coisa assim) ja para nao falar que estatuas adornadas com lindas perolas ficava um verso enorme em comparaçao com os outros, mas vou ver se arranjo alguma coisa ou mudo os dois versos amanha vejo isso ;)

Thanks Gwen :glare:
Título: Poemas
Enviado por: Aegnor em Setembro 22, 2005, 12:42:44 pm
Poemas fantásticos Théoden! :) Parabéns! ^_^

Também gostei muito do teu Anglachel, continua!!! :)

Quanto à descrição de Doriath, deixo aqui um trecho da Balada de Leithian que descreve a entrada de Beren em Menegroth:

Para baixo com mão gentil ela o levou
através de corredores de temor escavados
cujas curvas estavam iluminadas por lanternas penduradas
ou por chamas de tochas que ardiam
em dragões talhados na fria pedra
com jóias nos olhos e dentes de osso.
Então de súbito, fundo debaixo da terra
os silêncios com risos de prata
foram agitados e as rochas ecoavam,
os pássaros de Melian estavam cantando;
e imensamente os caminhos de sombra aumentaram
assim que em salões de colunas ela levou
Beren maravilhado. Ali uma luz
como o dia imortal e como a noite
de estrelas sem nuvens, brilhava e cintilava.
Uma abóbada de altíssimas árvores parecia,
cujos troncos de pedra esculpida ali estavam
como torres de uma encantada madeira
numa magia rápida para sempre presas,
suportando um tecto cujos ramos se entrançavam
em infindáveis traços de verde
acessos por alguma folha que aprisionava o brilho
da Lua e do Sol, e forjadas com gemas,
e cada folha pendurava-se em ramos dourados.

Olhai! ali entre as flores imortais
os rouxinóis em brilhantes ninhos
cantavam sobre a cabeça de Melian,
enquanto a água eternamente pingava e corria
de fontes no chão rochoso.


Para mim esta é a mais bela descrição de Menegroth, pode ser que te inspire. ^_^  :)  
Título: Poemas
Enviado por: Théoden em Setembro 22, 2005, 06:55:57 pm
Essa balada é lindíssima, Aegnor. Hantalë. :)

E o próximo acho que precisa de certa explicação: quando escrevi todos esses poemas eu fazia parte de um outro fórum, a Ordem de Eä, que alguns dos membros aqui do Tolkienianos chegaram a fazer parte. Esse fórum era dividido em Casas, que abrigavam os usuários e onde eram discutidos assuntos específicos. E cada casa tinha um patriarca ou matriarca, o fundador da casa.
Na ocasião do aniversário dessa Ordem de Eä, eu escrevi esse poema procurando homenagear a casa de que fazia parte (Elenna•nórë, dedicada às artes Tolkien-based) e também sua matriarca, Silmariën. :)

Em Elenna-nórë, sob as estrelas

Nas mansões de Silmariën
Em Elenna-nórë, sob as estrelas
Os sábios, sentindo o cansaço chegar
Aqui eles descansarão
E de Luz e glória, este lugar
As luzes de Varda cobrirão

As velhas, antigas histórias
Aqui elas serão relatadas
E, constantes em nossa memória
Eternamente serão declamadas
Os grandes e heróicos feitos
Aqui eles serão cantados
Os contos de reinos desfeitos
Aqui eles serão lembrados

Tudo aquilo que agora está caindo
Aqui jamais morrerá
Tudo o que é ou foi, ou será lindo
Aqui, imortal permanecerá

Nas mansões de Silmariën
Em Elenna-nórë, sob as estrelas

 
Título: Poemas
Enviado por: Gwen em Setembro 22, 2005, 07:04:07 pm
B) Ler essa descrição deixa-me debaixo de um encantamento, Aegnor  :P

E esse de Elenna-nórë também é muito bonito, Théoden  :closedeyes:

 
Título: Poemas
Enviado por: Anglachel em Setembro 23, 2005, 08:31:00 pm
:closedeyes: Apaguei a quadra que tanta polemica tava a dar e diz uma nova espero que nao se queixem desta (just kidding, deiem-me a vossa opiniao) fiz un versos mais longos pa acentuar que e uma descriçao, e tambem porque era dificil fazelos mais curtos :D  :P  B)

Aegnor o ler vais ver que isso ajudou bues ;) thanks :glare:

ps:

Coloquei dois espaços entre as estrofes porque esta quadra e muito lenta em relaçao as outras, o que quebra muito a velocidade de leitura normal do poema, assim esta quadra fica de certa maneira separada como um pensamento de uma pessoa quando pensa numa pessoa ou coisas que a muito nao via, serve tb pa relaxar e pensar um pouco ;)
Título: Poemas
Enviado por: Arwen em Setembro 23, 2005, 08:42:18 pm
Tanto os poemas como a balada estão muito bons! :D
Gostei! Continuem assim!  ^_^  
Título: Poemas
Enviado por: Gwen em Setembro 24, 2005, 02:01:00 am
:) Acho que ficou melhor assim, Anglachel.
Título: Poemas
Enviado por: Théoden em Setembro 24, 2005, 02:39:03 am
Também prefiro assim como está agora, Anglachel. :)

Esse outro eu fiz com a tal Silmariën, que citei no último poema.

Calayondor¹

Elfos, elfos, filhos da luz
onde podemos encontrá-los?
Ah, os elfos! abençoados...
Por que o Oeste tanto seduz?
Por que agora os encontro
apenas em fábulas e contos?
Será que é seu andar leve
que não os permite revelar?
Ou apenas um velho que escreve
e insiste em segredos guardar?
Ah! os lembro, quase divinos
Como filhos do sol e da lua
Apenas os lembro, ó desatino
Andando a noite nas ruas
Parece que cada estrela
Reflete o sorriso de um
Tomara que um dia eu possa
De novo contemplar algum...


¹ Filhos da luz  
Título: Poemas
Enviado por: Gwen em Setembro 24, 2005, 02:57:12 am
:) Está LINDO, Théoden  ^_^  
Título: Poemas
Enviado por: Théoden em Setembro 24, 2005, 08:18:11 pm
Bem, este é o último. Queria agradecer a todos que me elogiaram, aos que apenas leram, aos que leram e não gostaram... a todos!
Hantalë! :)

Aiya Eärendil!

Nasceu na Cidade Oculta, das numerosas fontes
Numa época que já não jorravam tanta pujança
Pois o Inimigo finalmente transpassa os montes
E de todos parece se esvair a esperança

Mas não, não enquanto estivesse vivo
Meio-elfo, filho de Idril e Tuor
Como se fosse em Tol Sirion cativo
Pelo Oeste Abençoado com pesar ele anseia

Rotas marítimas nunca antes navegadas
Na grande nau Vingilot encarou
E com a Pedra da Discórdia na testa
As Terras da Interdição alcançou

E lá, aos pés dos Poderes o perdão implorou
E a gloriosa festa inteira dele se apiedou
Sob a réstia da Luz que Yavanna consagrou
Sua missão, jamais esquecida, terminou

Mas, por seus atos, nunca alcançados antes
Sua nau branca agora rasga o negro véu
Como uma estrela guia perdidos viajantes
Ansiando Elwing, brilha mais forte nos céus
Título: Poemas
Enviado por: Gwen em Setembro 25, 2005, 01:53:17 am
^_^ Nós é que agradecemos, kido Théoden, por partilhares connosco estes lindos poemas, esta parte de ti próprio  :) Hantalë, melin nildo :closedeyes: São LINDOS os teus poemas  :w00t:  
Título: Poemas
Enviado por: Arwen em Setembro 25, 2005, 11:04:18 am
Obrigada por nos teres mostrado os teus poemas que são, de facto, maravilhosos! ^_^
Agora tens de inventar mais!  :D
Espero que todos continuem a poesia, que é sempre bom ler! :P  
Título: Poemas
Enviado por: Aegnor em Setembro 26, 2005, 01:06:41 pm
Obrigado Théoden por partilhares esses lindos poemas! :) Espero que venham mais! :D  
Título: Poemas
Enviado por: mellon-fa em Setembro 26, 2005, 01:55:26 pm
Théoden.... :) Tens, de facto, um talento muito especial! :) Continua assim... inspirado! Iluminas o nosso prosaico mundo, em que a fantasia vive acorrentada.....

Anglachel.... gostei muito da tua composição, tem ritmo e tem momentos negros, bem ao meu gosto decadente.... a escolha de Túrin é perfeita! ;)

Realmente, estão ambos de parabéns... aliás, todos os tolkienianos, que se fartam de dar provas de grande capacidade criativa! :D
Título: Poemas
Enviado por: Théoden em Outubro 01, 2005, 01:16:42 am
Muito obrigado a todos. :)
Título: Poemas
Enviado por: Daedhel em Outubro 01, 2005, 01:10:46 pm
O que é acerca do Anel do Poder está muito bom, tens os meus parabéns. :)
Título: Poemas
Enviado por: Eru em Outubro 01, 2005, 01:37:59 pm
Já tá no Portal o poema acerca de Númenor ;)
Título: Poemas
Enviado por: Théoden em Outubro 01, 2005, 02:35:12 pm
Hantalë, Daedhel ar Eru. :)
Título: Poemas
Enviado por: Daedhel em Outubro 03, 2005, 01:36:32 pm
E se formassemos uma "guilda" de poesia tolkieniana? :)
Título: Poemas
Enviado por: mellon-fa em Outubro 03, 2005, 01:57:52 pm
:wub: Uma "guilda"....  :wub: só a palavra soa tão bem!!!!  ^_^

Eu acho uma belíssima ideia!  :w00t:  :w00t:  embora a minha inspiração lírica ande, há uns tempos para cá, completamente manietada pela correria do dia diário...
Título: Poemas
Enviado por: Anglachel em Outubro 03, 2005, 02:13:47 pm
Citar
:wub: Uma "guilda"....  :wub: só a palavra soa tão bem!!!!  ^_^

Eu acho uma belíssima ideia!  :w00t:  :w00t:  embora a minha inspiração lírica ande, há uns tempos para cá, completamente manietada pela correria do dia diário...
:closedeyes: Sempre podes fazer chantagem com os teus alunos para fazerem poemas sobre o senhor dos aneis,  :P isto era mesmo maquiavelico (ainda bem que nao sou teu aluno).

Agora qual seria o objectivo da guilda???? fazer com que os interessados escrevam "poesia", acho que quem tiver interessado em mostrar o seu trabalho posta aqui ;)  :D  :glare:
Título: Poemas
Enviado por: mellon-fa em Outubro 03, 2005, 02:16:22 pm
:sly: Os meus alunos SÓ beijam o chão por onde passo! :rolleyes: :evil:
(então agora com os do secundário... :evil:)
Título: Poemas
Enviado por: Théoden em Outubro 03, 2005, 06:51:29 pm
Uma guilda de poesia? :huh:

Ótima idéia! Gostaria muito de participar :D, muito embora tenha tido pouco tempo disponível para dedicar-me à poesia este ano. <_<  
Título: Poemas
Enviado por: Gwen em Outubro 03, 2005, 06:55:49 pm
:w00t: A ideia é UMA MARAVILHA!!! :w00t:

Eu prometo que serei bastante participativa  ^_^[size=8] (a ler os trabalhos, bem entendido...  :rolleyes: )[/size]
Título: Poemas
Enviado por: Anglachel em Outubro 04, 2005, 01:52:54 pm
:closedeyes: Ponto eu tambem entro e ate ja tou a trabalhar nisso a fazer se faço as outras 2 partes do turin turambar, neste momento tou a ler o narn hin hurin ja me esqueci de metade das cenas talvez pa semana tenha acabado o dois, tenho muito pouxo tempo livre ;)  :glare:  
Título: Poemas
Enviado por: Arwen em Outubro 04, 2005, 04:20:00 pm
Eu não sei o que é uma "guilda"...  :blush:
Podem ajudar-me? :mellow:
Título: Poemas
Enviado por: Curunir em Outubro 04, 2005, 04:52:00 pm
É uma associação/clube do antigamente, onde se juntavam pessoas com profissões em comum.
Título: Poemas
Enviado por: Arwen em Outubro 04, 2005, 06:22:40 pm
Então também gostava de participar! :D
Obrigada Curunir... :P  
Título: Poemas
Enviado por: Daedhel em Outubro 06, 2005, 01:49:42 pm
Óbvio que a Gwen vai arranjar um nome todo catita... :)
Título: Poemas
Enviado por: mellon-fa em Outubro 06, 2005, 04:54:24 pm
:sly: Como és subtil.... :sly:

:grin:
Título: Poemas
Enviado por: Arwen em Outubro 06, 2005, 06:50:15 pm
Espero anciosamente! :w00t2:  
Título: Poemas
Enviado por: Gwen em Outubro 07, 2005, 08:51:17 pm
:blink: Vou???  :unsure:

E eu a pensar que vinha aqui ler um LINDO poema  :glare: Eu gosto do nome Guilda dos Poetas, dos Bardos Tolkienianos  B)  :huh:  :rolleyes: POsso por isto em Quenya???  :P

 :rolleyes: Mas depois, nos próximos encontros, têm de cantar os vossos poemas... :evil:

 :unsure: [size=8]Será isto uma maldade para vocês, ou para [/size]nós??? :glare: [size=8]Não que eu duvide da vossa vocação de Bardos  :closedeyes:  :rolleyes:  isso nem me está a passar pela cabeça! [/size] :ph34r:  :wacko:  :P
Título: Poemas
Enviado por: Anglachel em Outubro 07, 2005, 10:23:34 pm
Citar
:unsure: [size=8]Será isto uma maldade para vocês, ou para [/size]nós??? :glare: [size=8]Não que eu duvide da vossa vocação de Bardos  :closedeyes:  :rolleyes:  isso nem me está a passar pela cabeça! [/size] :ph34r:  :wacko:  :P
 :closedeyes: :lol: :lol: escolham um sitio sem vidros :lol: , a nao ser que queiram pagar un novos :lol:  :P  :D r façam uma filmagem deve ficar lindo se nao tiver som som :lol: :P  :glare:  
Título: Poemas
Enviado por: Daedhel em Outubro 09, 2005, 07:12:02 pm
Bardos não. Menestréis se faz favor!
Título: Poemas
Enviado por: Gwen em Outubro 09, 2005, 07:18:46 pm
:closedeyes: Sim senhor. Mas não existe essa palavra em Quenya  :huh: vamos ver o que se arranja  :wacko:

Mas há uma condição a por nos nossos futuros encontros  :rolleyes: tem de ser um sítio com árvores!!! :lol:


:P
Título: Poemas
Enviado por: Anglachel em Outubro 09, 2005, 08:56:50 pm
Citar
:closedeyes: Sim senhor. Mas não existe essa palavra em Quenya  :huh: vamos ver o que se arranja  :wacko:

Mas há uma condição a por nos nossos futuros encontros  :rolleyes: tem de ser um sítio com árvores!!! :lol:


:P
 :closedeyes: encontros :blink:  :blink:  :blink:  :blink:  :blink:  isso e dificil para mim mas se quiserem vir a barcelos teem o cafe do meu pai a disposiçao (fica a serca de 30 minutos da estaçao a pe) ;)

 :glare:  
Título: Poemas
Enviado por: Théoden em Outubro 10, 2005, 12:24:43 am
Se é difícil pra ti, imagina pra mim, Anglachel! :rolleyes: :P
Título: Poemas
Enviado por: Anglachel em Outubro 10, 2005, 08:22:04 pm
:closedeyes: Pra ti e facil e so tirares um bilhete metereste num aviao e vens passar umas ferias ao velho continente, eu tenho de pedir bolei e mais boleia pa vir e sei la mais o que :P  :P  :P  :glare:  
Título: Poemas
Enviado por: Gwen em Outubro 10, 2005, 08:27:01 pm
:w00t:  :w00t:  :w00t:  :w00t:  :w00t:

Se gostarem, então o nome seria

GUILDA DOS MENESTRÉIS TOLKIENIANOS  B)

Em Quenya (depois duma grande discussão com Mestre Slicer, pois essa é uma palavra Qenya muito antiga, mas com este mesmo significado)  :w00t:

Lindelohtë Tolkieno

Em Sindarim, feito por Mestre Slicer  :)

Gwaith-i-'Lírdain o Tolkien
Título: Poemas
Enviado por: Théoden em Outubro 10, 2005, 08:27:31 pm
Citar
:closedeyes: Pra ti e facil e so tirares um bilhete metereste num aviao e vens passar umas ferias ao velho continente,[...]
$im, ma$ para i$$o faltam alguma$ outra$ coi$a$...  :rolleyes: :P

Mas, de fato, conhecer a Europa é um dos meus maiores sonhos. Pretendo ir para aí um dia, se puder. :)

Gwen, o nome ficou DEMAIS. :w00t: Soa muito bem.  B)  
Título: Poemas
Enviado por: Daedhel em Outubro 11, 2005, 01:37:18 pm
Acho que todos podem concordar com o Jardim Botânico de Coimbra. Excelente atmosfera.
Título: Poemas
Enviado por: Théoden em Outubro 11, 2005, 08:00:28 pm
Deve ser belo. :) É mesmo pena não poder ir. :( Mas talvez encontre alguém que queira ler lá algo que eu porventura escrever. :P
Título: Poemas
Enviado por: Eru em Outubro 11, 2005, 08:07:33 pm
Estão à vontade! :grin: Estou aqui à espera ;)

Posso também tocar alguma coisa para companhar a música! É só arranjarem os acordes que depois no dia é só acompanhar!  :w00t2:  
Título: Poemas
Enviado por: Gwen em Outubro 11, 2005, 08:07:42 pm
:rolleyes: Que tal darmos este nome à secção de Poemas da Arte dos Utilizadores do Portal???   :)  

:evil: O Jardim Botânico de Coimbra???  :rolleyes: É LINDO, sim  B) e tem árvores  :rolleyes:  e fontes... :evil:  :P enfim, tudo o que presisamos para ouvir  os Menestreis...   :rolleyes: :P :lol:

 :rolleyes: Ok, estou a brincar  :closedeyes:




*  :rolleyes:   :unsure:  :P   *
Título: Poemas
Enviado por: Eru em Outubro 11, 2005, 08:10:58 pm
*E não tem vidros* :rolleyes: :unsure:  :rolleyes:
Título: Poemas
Enviado por: Gwen em Outubro 11, 2005, 11:31:22 pm
Citar
Deve ser belo. :) É mesmo pena não poder ir. :( Mas talvez encontre alguém que queira ler lá algo que eu porventura escrever. :P
:blush:  Eu posso escolher alguns dos teus poemas para ler, pois gostei muito de todos  :) e se todos prometerem que não me atiram à fonte  :unsure: nem amarraram a uma árvore!!!   :mad:  :P

E quando vieres a Portugal, fazemos um encontro em Coimbra e vamos de comboio  :P Vais gostar muito da cidade: é muito antiga  :closedeyes: é lá que está o túmulo do 1º Rei de Portugal.  :closedeyes:  E nesse dia, vais poder ler tu os teus poemas   :w00t:  e o Daedhel leva o Parma Aranion para nós vermos!  :w00t:  :w00t:   E o Eru recita o Namárië em Quenya  ^_^ [size=8](claro que vai parar dentro da fonte...  :P )[/size]

 ^_^ E para despedida, cantamos A Elbereth Giltóniel sob as estrelas de Varda  :w00t: bem, sonhar não custa nada  :rolleyes:

 
Título: Poemas
Enviado por: Eru em Outubro 11, 2005, 11:35:55 pm
Eheheh

E torna-se um Encontra Internacional de Tolkienianos :w00t2:  
Título: Poemas
Enviado por: Théoden em Outubro 12, 2005, 01:19:50 am
Citar
:blush:  Eu posso escolher alguns dos teus poemas para ler, pois gostei muito de todos  :) e se todos prometerem que não me atiram à fonte  :unsure: nem amarraram a uma árvore!!!   :mad:  :P
Esteja à gosto. :) Eles não podiam estar em melhores mãos ;) (ou em melhor boca :P)

Citar
E quando vieres a Portugal, fazemos um encontro em Coimbra e vamos de comboio  :P Vais gostar muito da cidade: é muito antiga  :closedeyes: é lá que está o túmulo do 1º Rei de Portugal.  :closedeyes:  E nesse dia, vais poder ler tu os teus poemas   :w00t:  e o Daedhel leva o Parma Aranion para nós vermos!  :w00t:  :w00t:   E o Eru recita o Namárië em Quenya  ^_^ [size=8](claro que vai parar dentro da fonte...  :P )[/size]

 ^_^ E para despedida, cantamos A Elbereth Giltóniel sob as estrelas de Varda  :w00t: bem, sonhar não custa nada  :rolleyes:
Não custa mesmo.  ^_^ Um dia faremos isso, sim!  :closedeyes: ;)
Título: Poemas
Enviado por: Daedhel em Outubro 12, 2005, 02:41:34 pm
A Quinta das Lágrimas também não é nada má ideia, tem sítios verdadeiramente mágicos como a fonte de Inês de Castro e algumas ruinas medievais. E vista para Coimbra! :)

(http://www.manorhouses.com/hotels/pics/lagrgard.jpg)

(http://www.cs.nott.ac.uk/~smg/photography/coimbra.jpg)
Título: Poemas
Enviado por: Gwen em Outubro 12, 2005, 07:14:37 pm
B) Está decidido: vais ter que nos levar lá, no próximo encontro em Coimbra!  :w00t:  
Título: Poemas
Enviado por: mellon-fa em Outubro 14, 2005, 05:47:38 pm
Citar
:closedeyes: Pra ti e facil e so tirares um bilhete metereste num aviao e vens passar umas ferias ao velho continente, eu tenho de pedir bolei e mais boleia pa vir e sei la mais o que :P  :P  :P  :glare:
 ^_^ Ora, se os teus pais te confirem a uma professora malévola, terei todo o prazer em te dar boleia! :grin: Aliás, é uma pr´tica comum cá entre os Dunedain do Norte (valha-me a redundância! ;) )

@Daedhel.... a quinta das lágrimas é, de facto, mágica.... e o palacete também...... a ver se arranjamos um GRANDE patrocínio e almoçamos lá! :rolleyes:
Título: Poemas
Enviado por: Théoden em Outubro 14, 2005, 06:09:53 pm
Será que eu não arranjo boléia num navio ou num avião? :rolleyes: :P

:lol:
Título: Poemas
Enviado por: Anglachel em Outubro 14, 2005, 07:06:04 pm
Citar
Citar
:closedeyes: Pra ti e facil e so tirares um bilhete metereste num aviao e vens passar umas ferias ao velho continente, eu tenho de pedir bolei e mais boleia pa vir e sei la mais o que :P  :P  :P  :glare:
^_^ Ora, se os teus pais te confirem a uma professora malévola, terei todo o prazer em te dar boleia! :grin: Aliás, é uma pr´tica comum cá entre os Dunedain do Norte (valha-me a redundância! ;) )

@Daedhel.... a quinta das lágrimas é, de facto, mágica.... e o palacete também...... a ver se arranjamos um GRANDE patrocínio e almoçamos lá! :rolleyes:
 :closedeyes: professora malevola :crazy:  :crazy:  :crazy:  :crazy: , acho que ate ficavam todos felizes :lol:  :P kidding se puder ir eu "cravote" boleia ;)  :glare:  
Título: Poemas
Enviado por: Daedhel em Outubro 14, 2005, 11:11:46 pm
E que belo patrocínio seria!! :w00t:
Título: Poemas
Enviado por: Gwen em Novembro 13, 2005, 01:51:15 am
^_^ Finalmente decidi-me por um nome nesta Guilda :P Vou escolher a forma Quenya  e o nome será: Lómelindi Tolkieno ^_^ Os Menestréis do Crepúsculo  (sobre Tolkien, claro  B) ) ^_^

 :rolleyes: E se algum Avari tiver alguma objecção, posso sempre dizer que direi os poemas de Tolkien em Quenya... :P

Vou pedir ao Elrond para por o nome na minha assinatura   :closedeyes:  
Título: Poemas
Enviado por: Théoden em Novembro 13, 2005, 12:15:44 pm
Colocá-lo-ei também. B)
Título: Poemas
Enviado por: Théoden em Novembro 19, 2005, 08:48:44 pm
Desculpem o double-post. :P

Parece que a inspiração resolveu visitar-me novamente; durante esta semana, escrevi outro poema. O primeiro da Lómelindi Tolkieno. :)

Cuiviénen

Então acordaram em Cuiviénen
E sentiram a vida fluir.
Como rios correndo ao mar,
Como a luz invadindo o escuro.
Mas a sombra que havia a reinar
Não fazia os corações seguros.

Então viram os seus prometidos.
Prometidos como a chuva à terra,
Como os raios de sol às árvores.
Então veio o Amor.
E tudo de bom que ele encerra.
Mas não expulsou a sombra
De dor, de morte e de guerra.

A sombra atacava a vida
E os corações encobria
Daquela raça, recém-nascida
Que negro futuro previa:
Triste como a despedida,
Como a noite vencendo o dia.

Mas, de repente, esvai-se
O medo que então reinava.
Pois vê-se algo tão belo
Que toda a sombra afastava:
Banhando a noite em prata
Surgiram as estrelas de Varda.
Então viu-se que era bom
O futuro que havia em Arda.
Título: Poemas
Enviado por: Gwen em Novembro 19, 2005, 08:52:27 pm
:w00t:  :w00t:  :w00t:  :w00t:  :w00t: LINDO, THÉODEN!!! :w00t:  :w00t:  :w00t:  
Título: Poemas
Enviado por: Théoden em Novembro 23, 2005, 11:51:19 pm
Hantalë, kida Gwen. :)
Título: Poemas
Enviado por: Théoden em Fevereiro 07, 2006, 11:28:04 pm
Bem, já que estamos numa fase de muitos poemas e pessoas mostrando seus escritos, aí vai o fruto de uma noite de insônia que tive algum tempo atrás.

Despedida

Já dizia o velho monge:
O giro do mundo é incerto.
O acaso me leva pra longe
De ti, que sempre quis perto.

Mas o acaso não me atrapalha
Antes me ajuda, com isso.
Tua parte é que foi falha
Teu amor que foi omisso.

Assim seguirei resoluto
Partirei sem o menor luto
Pois por ti já fiz demais

O vento do acaso me afaga
E as minhas pegadas apaga:
Pra ti eu não volto mais.
Título: Poemas
Enviado por: Daedhel em Fevereiro 08, 2006, 09:05:29 am
Muito bom Théoden, reconheço-me bem no "nosso" molde. :)

Sejamos vampiros:

Dizia assim o velho monge
O mundo gira assim incerto
O acaso me leva para longe
De quem sempre quis perto

Mas o acaso não atrapalha
Antes me ajudou com isso
Naquela falta que foi falha
Nesse amor que foi omisso

Vou seguir assim resoluto
Partirei sem o menor luto
Porque por ti já fiz demais

O vento do acaso me afaga
E as minhas pegadas apaga
E para ti não voltarei mais...
Título: Poemas
Enviado por: Gwen em Fevereiro 08, 2006, 06:55:39 pm
^_^   MUITO, MUITO BEM, THÉODEN  :) ADOREI :)  :)

E então com a adaptação aí do "vampiro", ficou mesmo ao nosso jeito  :P

Está LINDO, Théoden  :)
Título: Poemas
Enviado por: mellon-fa em Fevereiro 09, 2006, 12:13:49 pm
:D Beleza!!!!! (coloca aí sotaque brasileiro :grin:)

Adoro é esse positivismo todo! ;) Bravo!

E o tabalho vamípirico do Daedhel também está de louvar! :)
Título: Poemas
Enviado por: Théoden em Fevereiro 09, 2006, 10:35:56 pm
Citar
Muito bom Théoden, reconheço-me bem no "nosso" molde. :)
Hantalë, Daedhel. ^_^ Eu adoro o esquema de rimas de soneto. :)

Tua versão de "vampiro" ficou ótima! :D Na verdade, eu gosto muito do vosso jeito de falar. :)

Citar
^_^   MUITO, MUITO BEM, THÉODEN   :) ADOREI :)  :)

E então com a adaptação aí do "vampiro", ficou mesmo ao nosso jeito  :P

Está LINDO, Théoden  :)
Obrigado, Gwen. :) Fico sempre mais satisfeito quanto tu gostas. :)

Citar
:D Beleza!!!!! (coloca aí sotaque brasileiro :grin:)
:grin:

Citar
Adoro é esse positivismo todo! ;) Bravo!
Hantalë, Vossa Malvadeza. :sly:

Citar
E o tabalho vamípirico do Daedhel também está de louvar! :)
Também acho! :)
Título: Poemas
Enviado por: Théoden em Fevereiro 19, 2006, 08:01:56 pm
Bem, acabei escrevendo outro esses tempos atrás. :) Este não tem título. :P

No belo prado verde
Quis ver nascer um jardim:
Indo além da amizade
Desejei-te só pra mim

No entanto, por mais que tentasse
Nenhuma das plantas vingava
Teriam, se tu não pisasses
Nas mudas que eu plantava

Abandonei então o verde prado
Alma partida, coração magoado
Pois no jardim que eu sonhei

Cresceram ervas daninhas
Regadas com lágrimas minhas
Do tempo que te amei
Título: Poemas
Enviado por: Gwen em Fevereiro 19, 2006, 08:29:40 pm
:) Está LINDO, Misa  ^_^ PARABÉNS  :)

Que pena nenhuma planta vingar nesse jardim  :( mas tenho a certeza, muito em breve vais conseguir plantar um jardim FABULOSO!!! ^_^  :w00t:  Como tu mereces  :)  
Título: Re: Poemas
Enviado por: Théoden em Janeiro 31, 2008, 04:28:42 am
Imaginem que fui buscar esse tópico lá à quarta página... :P

Ela sorri e me abraça
Beija-me docemente
Sorri de novo, e disfarça
Todo o sono que sente

Eis que vai se aconchegando
Boceja a primeira, a segunda
Os olhos vão se fechando
A respiração aprofunda

Beijo-lhe a boca entreaberta
Ajeito melhor a coberta
E fecho de leve a janela

Volto pra casa contente
E minha boca ainda sente
O gosto doce da dela
Título: Re: Poemas
Enviado por: Silvara em Janeiro 31, 2008, 10:13:16 am
E que recuperação magnifica Théoden! :D
Belas palavras, com um ritmo doce, que é impossivel não sorrir.

Bravo!
Título: Re: Poemas
Enviado por: Gwen em Janeiro 31, 2008, 03:18:17 pm
 :w00t: Não podia estar mais de acordo com a Silvara  :)

É MUITO BOM voltar a ler os teus lindos poema, Théoden   :hug:

- Au!! Au!!  ^_^
Título: Re: Poemas
Enviado por: Théoden em Janeiro 31, 2008, 03:21:48 pm
Muito obrigado, caras Silvara e Gwen. : ) Também é muito bom poder compartilhá-los novamente com vocês.
Título: Re: Poemas
Enviado por: Rover em Janeiro 31, 2008, 09:11:20 pm
está mesmo muito doce  :w00t:


mas ai no Brasil saem pela janela...? :assob:

 :D
Título: Re: Poemas
Enviado por: Daedhel em Janeiro 31, 2008, 11:59:25 pm
Se sair pela porta leva chumbo! :D

Muito bem mesmo!
Título: Re: Poemas
Enviado por: Théoden em Fevereiro 01, 2008, 01:37:22 pm
Mas então o que é isso, hã? :lol: Será que vou ter de chamar a Gwen e o Narmodil?  :assob:

Muito obrigado, meus caros. : ) Espero que "retornes" também em breve, Daedhel!
Título: Re: Poemas
Enviado por: Arwen em Fevereiro 03, 2008, 11:12:22 am
 :wub: Adorei
Muito doce mesmo, é como a Silvara diz, poe-nos um sorriso na cara  :)

Já sabes que o Narmodil so presta os seus serviços em troca de bolinhos  :lol:
Título: Re: Poemas
Enviado por: Gwen em Fevereiro 05, 2008, 12:37:07 am
 :lol: :lol: Ora!!! Ora!!!  Por boas causas nós não cobramos nada...  :assob:

 :lol: :hug:

Título: Re: Poemas
Enviado por: Théoden em Fevereiro 06, 2008, 11:07:21 am
Hantalë, Arwen. : )

A sorte do Daedhel é que ele já tem as botas de ferro...  :assob:  :lol:
Título: Re: Poemas
Enviado por: Arwen em Fevereiro 06, 2008, 12:12:23 pm
Mas as botas de ferro não são à prova de Gwen  :D Eu teria mais medo dela  :assob:
(claro que ela também funciona a bolinhos  :lol:)

 :hug:
Título: Re: Poemas
Enviado por: Gwen em Fevereiro 06, 2008, 08:04:01 pm
 :rolleyes: bolinhos é o Narmodil  :rolleyes: eu é mais a chocolates  :grin:

Mas não querem lá ver...  :glare: começo a ter um estranho pressentimento que o Anguirel vai ser o único a ir calçado (mesmo que seja com chinelos de enfiar o dedo  :glare:) para a nossa aventura no Polo Norte!!!  :mad:

- Au! Au!!  :evil:
Título: Re: Poemas
Enviado por: Arwen em Fevereiro 07, 2008, 02:17:30 pm
Eu como costureira de Arda consigo arranjar calçado de certeza  :assob:
Título: Re: Poemas
Enviado por: Théoden em Fevereiro 09, 2008, 04:27:03 am
Mais um. (:

Sobras

Dentre todos os abismos
que um ser humano enfrenta
a luta contra si mesmo
é a refrega mais violenta.

Depois de muito lutar
(e não muito tempo faz),
eu pude enfim descansar;
fiz as pazes com a paz.

E assim, depois de alcançada,
a desejada felicidade,
o que resta do que eu senti

é uma paixão enterrada
e uma insistente saudade
do que não disseste e eu ouvi.
Título: Re: Poemas
Enviado por: Silvara em Fevereiro 09, 2008, 10:48:31 am
Eu tenho alguns problemas com os sonetos pois acho sempre que estão enfiados em algum colete de forças, que os força a terem a forma, a métrica, a rima de uma estátua. Alguns soam-me naturais, outros, soam-me forçados. Acontece-me ambas as coisas com este teu Théoden, mas atenção quando eu digo isto eu não estou a dizer que está mal escrito. Não tenho pretensões de achar que sei avaliar qualquer escrita. Só sei se me soa bem ou não.  :blush: Aliás, é característica dos sonetos serem rigidos, sou eu que fico a olhar para eles assim com um bocado de pena. Por isso não apreciei muito as quadras mas gostei bastante dos tercetos e se formos a ver, com a temática do poema, até fica agradável, uma libertação no final. Quanto ao tema, ah, as palavras que nunca dizemos e as que o outro ouve sempre... :)
Muito bem!
Venha mais.
Título: Re: Poemas
Enviado por: Théoden em Fevereiro 09, 2008, 12:00:17 pm
Eu entendo o que queres dizer, Silvara, e de fato me lembro de uma discussão que certa vez houve no tópico do Daedhel sobre isso. (: Entendo porque para mim acontece coisa semelhante com alguns poemas de verso livre: às vezes me parecem (acho que até por certa ignorância minha) apenas textos em prosa com quebras de linha. Mas também não acho que saiba avaliar escrita alguma.

Sobre o soneto, há um ponto estranho aqui. Embora eu não possa dizer que (salvo exceções) eu escrevo os sonetos todos de primeira, meus poemas vêm à cabeça naturalmente nessa forma. (: Quanto aos tercetos soarem melhor, talvez seja por que eu tenho a estranha mania de escrever de baixo para cima. :blush:

Muito obrigado por tua resposta! (:
Título: Re: Poemas
Enviado por: Silvara em Fevereiro 09, 2008, 01:03:44 pm
Eu entendo o que queres dizer, Silvara, e de fato me lembro de uma discussão que certa vez houve no tópico do Daedhel sobre isso. (: Entendo porque para mim acontece coisa semelhante com alguns poemas de verso livre: às vezes me parecem (acho que até por certa ignorância minha) apenas textos em prosa com quebras de linha. Mas também não acho que saiba avaliar escrita alguma.

Houve sim e eu participei como defensora do verso livre! *risos* Por isso, sim eu compreendo-te perfeitamente quando dizes que o verso livre parece simplesmente prosa com bonitas quebras de linha... aqui que ninguém nos ouve... há muitos que eu sinto o mesmo. Aliás, há alguns que nem acho piada mesmo! ;) Mas sou uma defensora do verso livre porque é assim que sinto que escrevo melhor, ou deixa-me corrigir isto, não vá haver mal entendidos, é a maneira como me exprimo melhor.

Citar
Sobre o soneto, há um ponto estranho aqui. Embora eu não possa dizer que (salvo exceções) eu escrevo os sonetos todos de primeira, meus poemas vêm à cabeça naturalmente nessa forma. (:

O mesmo se passa comigo... e depois normalmente, nunca os corrigo! É rarissimas as vezes que volto a pegar neles para mudar o que seja. É assim que sai, é assim que fica. ;)

Citar
Quanto aos tercetos soarem melhor, talvez seja por que eu tenho a estranha mania de escrever de baixo para cima. :blush:

Essa mania é engraçada, apesar de eu funcionar ao contrário. *risos*

Por isso a arte de escrever sonetos e versos livres exige treino para parecer sempre belo, mas não teremos nós a pretensão de agradar a gregos e a troianos mas sim de libertarmos hoje e sempre aquilo que as nossas almas ditam!

Por isso continua e nada de me agradecer as respostas, ai!
Título: Re: Poemas
Enviado por: Théoden em Fevereiro 09, 2008, 02:52:12 pm
Por isso a arte de escrever sonetos e versos livres exige treino para parecer sempre belo, mas não teremos nós a pretensão de agradar a gregos e a troianos mas sim de libertarmos hoje e sempre aquilo que as nossas almas ditam!
Pela neve de Oiolossë, onde eu assino? :D
Título: Re: Poemas
Enviado por: Silvara em Fevereiro 09, 2008, 08:36:43 pm
Está assinado! :D