Portal           Istya           Galeria
Fórum Tolkienianos » Os Livros » Grupo de Leitura » O Senhor dos Anéis » Liv. II - Capítulo II – O Conselho de Elrond

Autor Tópico: Liv. II - Capítulo II – O Conselho de Elrond  (Lida 56 vezes)


Eru
Moderador Global
Vala
*****
Offline Offline


Mensagens: 4861

Abram alas ao Criador de Arda!

Ver Perfil WWW E-mail

Conquistas

award2
award4
Liv. II - Capítulo II – O Conselho de Elrond
« em: Fevereiro 03, 2019, 04:34:54 pm »
Ora, chegamos finalmente ao GRANDE capítulo d'O Conselho de Elrond.
Grande pelo tamanho - porque é um dos maiores da obra - e pelo conteúdo - são dados tantos detalhes, introduzidas tantas personagens, que precisamos de ler isto tudo e digerir devagar para conseguirmos acompanhar cada fio da historia :D B) :rolleyes:

Há tantos pormenores que nem sei por onde começar :D :lol:
O primeiro caso, que já foi falado aqui anteriormente, é a questão de que todos os presentes não terem sido convocados mas se encontrarem no sítio certo, à hora certa. Ou seja, há sempre alguma intervenção "divina". Alguma coisa que os levou a tal. Eru? Os Valar? Isso agora...

A historieta de Glóin dá-nos logo uma ideia do alcance de Sauron - tentado jogar em vários tabuleiros. É interessante ele propor a oferta de um Anel dos Anões, visto que apela à "gula" destes por ouro, e pelo regresso a uma suposta época de grandeza.

A lembrança de Elrond da Última Aliança, e aquele viajar nas memórias, é fantástico por, mais uma vez, nos remeter para a Primeira Era e para a sua antiguidade. Ele fala da Dagor Dagorath, onde derrotaram Morgoth, mas não esqueçamos que esta "batalha" na realidade durou 47 Anos!
E o próprio cerco a Barad-dûr durou 7 anos... Tudo operações demoradas, que requereram muita organização :closedeyes:

O papel de Boromir, e a sua reacção a Aragorn, são interessantes porque dão-nos logo o contraste das personagens. Mas vejam que aumentaram muito mais esse contraste nos filmes. Boromir aqui acaba por aceitar Aragorn e esperar que este o acompanha até Minas Tirith, coisa que ele só faz nos seus últimos momentos, no filme.
É também relevante vermos que Boromir pergunta porque é que não usam eles o Anel... E voltamos à velha questão de que ninguém é poderoso o suficiente para o usar sem se corromper a si próprio... Tal como Galadriel irá acabar por cair na real, mais à frente.

Gandalf leva-nos atrás ao narra tudo o que lhe aconteceu. Breve nota: é dito no Reader's Companion, seguindo um manuscrito do Mestre, que o ataque na Floresta Tenebrosa, para liberta Gollum, foi liderado por 1 ou 2! Nazgûl :nazgul_b: :eye_b: :ph34r:
A traição de Saruman é um pesado farto, mas ainda pior poderá ser a sua feitura de um Anel (e a mudança de cor para cores)! Sim, está lá que ele possuía um, o que mostra que ele tentou imitar Sauron. Mas não lhe deve ter ampliado os poderes por aí além, visto que conhecemos o seu desfecho  :P :lol:

E lá Frodo acabou por se oferecer, como que cumprindo um propósito mais alto. Parece lhe estava "destinado" - mais uma vez o dedo de Eru? :P

Já agora: prefiro esta versão do que a do filme, que é encurtada ao máximo, mistura ali personagens, põe o debate noutros contornos, etc etc

Fica a famosa ilustração de Alan Lee do Conselho, com a representação de Gollum na dita árvore da Floresta Tenebrosa.


Gimli
Maia
*****
Offline Offline


Mensagens: 1332

That's still count as one

Ver Perfil E-mail
Re: Liv. II - Capítulo II – O Conselho de Elrond
« Resposta #1 em: Fevereiro 26, 2019, 07:18:23 pm »
É de facto um capitulo com muita informação mesmo. Relatos, introdução de novos personagens e viagens no passado. Tanta informação que, segundo o readers companion, Tolkien apercebeu-se que certas datas no relato de Gandalf não batiam certo com outros acontecimentos, e teve que fazer correções.
O relato de Elrond leva-nos a uma viagem ao passado, mais ainda do que aquela que Gandalf contou no segundo capitulo.
Gloin traz noticias de muito longe, Bilbo conta o que de facto se passou com o achado do anel, Frodo relata as aventuras que passou até chegar a Rivendel, Boromir procura o significado de um sonho e fica a saber o que é um halfling, Legolas vem comunicar a fuga de gollum e Gandalf… bem, o relato de Gandalf podia ser um capitulo só por si. E quase se poderia fazer debate só com as informações que ele dá. Sauruman que antes era branco e aliado e por causa dos fumos da forja se tornou de muitas cores e inimigo.

Aliás… Acho que cada relato daria. Pois cada um refere locais e pessoas que ou não aparecem na história, ou que só aparecem mais à frente.

Tal como disse o Eru, todos se encontraram por mero acaso.
Até mesmo o acaso quis que fosse Boromir a estar presente e não Faramir, apesar de o sonho ser dele. Quão diferentes poderiam ser os acontecimentos daqui para a frente.  :hmm:

Aragorn dá se a conhecer, e diz que já cruzou montanhas e vales e que viajou para Rhun e Harad, onde as estrelas são estranhas. (possivelmente será aqui que vem “buscar” material para fazerem a dita serie :hmm:)
Acho que com isto tudo se desenhava um mapa da Terra Média.

Depois de tudo isto, o debate de como destruir o anel. Aqui não há Gimli à machadada, de uma forma muito característica.  :brutallsabre: :gimli_b:
Mas percebe-se bem a "ignorância natural" de quem desconhece o que tem pela frente e o que isso pode fazer.
Deixar o anel em rivendel, deixa-lo com Bombadil, atira-lo ao mar, usa-lo como arma, ou por fim destrui-lo.

Acho que neste concelho não se nota o efeito que o anel faz sobre os corações mais desejosos de poder, como por exemplo ao Boromir.
Nem discutem todos na parte final o que leva Frodo a assumir o cargo. Acho que são as únicas coisas que prefiro do filme ao livro.

E peço desculpa pela demora :(

Gwen
Editor de Conteúdos
Maia
*
Offline Offline


Mensagens: 1727

Ver Perfil E-mail

Conquistas

award4
award9
award12
award13
Re: Liv. II - Capítulo II – O Conselho de Elrond
« Resposta #2 em: Março 11, 2019, 12:59:06 pm »
E eu ando atrasadíssima, só agora terminei este capítulo. Também peço desculpa pela demora, mas o tempo é inexistente, mas não quero desistir.

É de facto um capítulo fabuloso, que nos dá uma visão da estória da Terra Média. O mais importante já está dito, apenas acrescento o quanto me comoveu a oferta de Frodo  :crying: o quanto o seu coração desejava descansar ao lado de Bilbo, mas mesmo assim, com um medo terrível, ofereceu-se para carregar tal fardo. E Sam, meu querido Sam, para o acompanhar  :crying: a missão estava-lhe destinada, mas ele podia recusá-la. Os nossos queridos Hobbits são muito corajosos  ^_^ :wub:
Lacho calad! Drego morn!

Fórum Tolkienianos » Os Livros » Grupo de Leitura » O Senhor dos Anéis » Liv. II - Capítulo II – O Conselho de Elrond